Document details

Avaliação do Impacto da Saúde Oral na qualidade de vida de adolescentes de Setúbal

Author(s): Duarte, Teresa Ferreira Gonçalves Miranda cv logo 1

Date: 2010

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10284/2749

Origin: Repositório Institucional - Universidade Fernando Pessoa

Subject(s): Qualidade de Vida; Saúde Oral; CPQ; Quality of Life; Oral Health; CPQ


Description
Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária. Introdução: O estudo da Qualidade de Vida no âmbito da Sáude Oral permite ficar a conhecer a percepção dos indivíduos relativamente à sua condição oral e os sentimentos que esta desperta. Este estudo pretende avaliar o impacto que a Saúde Oral tem na qualidade de vida de adolescentes. Metodologia: Os dados apresentados resultam da aplicação do questionário Child Perceptions Questionnaire para idades compreendidas entre os 11 e os 14 anos (CPQ11-14), cujo intuito é medir o impacto funcional e psicossocial das condições orais. Resultados: Dos 216 indivíduos estudados, 76% classificaram a sua Saúde Oral como boa ou muito boa, e 73% relataram que a sua vida era em muito pouco ou em nada afectada pela condição dos seus dentes, lábios, maxilares ou boca. Em termos globais, o questionário obteve uma média de apenas 15,6 numa escala que varia de 0 a 148. As dimensões que mais afectaram os participantes foram as “Limitações Funcionais” e o “Bem-estar Emocional”, seguindo-se os “Sintomas Orais” e o “Bem-estar Social”. Discussão dos Resultados: Os dados apresentados resultaram unicamente da aplicação do questionário CPQ11-14, deste modo, os resultados dependem exclusivamente das informações prestadas pelos adolescentes, constituindo duas limitações deste estudo. Os resultados obtidos poderão ter sido influenciados pela condição social dos jovens e pela educação para a Saúde que lhes é proporcionada pela escola que frequentam. Conclusão: Os inquiridos consideraram que a sua Saúde Oral tem baixo impacto na sua qualidade de vida. As “Limitações Funcionais” e o “Bem-estar Emocional” foram os domínios que mais impacto originaram. Introduction: The study of oral health-related quality of life allows one to get to know the self-perception people have in regards to their oral health and the feelings that it arises. This study intends to measure the impact that oral health has on adolescents’ quality of life. Methods: The data was obtained through the application of the Child Perceptions Questionnaire for 11- to 14-year-olds, whose objective is to assess the functional and psycho-social impact of oral conditions. Results: Of the 216 participants, 76% qualified their oral health as either good or very good, and 73% reported their lives were very little or not at all affected by the condition of their teeth, lips, jaws or mouth. Overall, the questionnaire only achieved an average of 15,6 on a scale from 0 to 148. The domains of “Functional Limitations” and “Emotional Well-being” had the most impact on the subjects followed by “Oral Symptoms” and “Social Well-being”. Discussion: The data was solely acquired through the CPQ11-14, therefore the results depend exclusively on the information presented by the adolescents both of which are limitations of this study. The results obtained might have been influenced by the social status of the children as well as the health education they receive at the school they attend. Conclusions: The participants declared their oral health had little impact on their quality of life. “Functional Limitations” and “Emotional Well-being” were the domains with the most impact among the children.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Gonçalves, Ana
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents


    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia