Document details

Unidades e processos fonológicos no falar da região da Terra Quente: contributo...

Author(s): Aguiar, Joana cv logo 1

Date: 2009

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10198/1243

Origin: Biblioteca Digital do IPB

Subject(s): Linguística forense; Fonologia


Description
Nos últimos anos tem crescido o interesse pela análise forense da produção linguística. É no seguimento desta tendência que surge a presente tese, um trabalho pioneiro no panorama dos estudos linguísticos em Portugal. Tendo como objectivo a identificação de traços caracterizadores de grupos de falantes a partir de unidades e processos fonológicos, entrevistámos cem falantes da Terra Quente Transmontana, equitativamente divididos por concelho de origem (Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Vila Flor), escolaridade do falante (Alfabetizado/Analfabeto), sexo (Feminino/Masculino) e idade, tendo sido considerados quatro intervalos etários: [20-35], [36-50], [51-65] e [>65]. Depois de recolhido e transcrito o corpus optámos por analisar os seguintes aspectos: (i) distribuição de classes de segmentos; (ii) distribuição dos tipos silábicos; e (iii) distribuição de acento; e os seguintes processos: (i) a manutenção da africada surda (e.g. [tSamar); (ii) a semivocalização da lateral em pronomes e determinantes (e.g. eis pagavam pouco); (iii) a centralização das vogais anteriores [-altas] (e.g. tempo> t[ã]po); (iv) a realização de /S/ em contexto final de palavra seguido de segmento [-consonântico] (e.g. a[z]aulas; a[Z]aulas; a[S]aulas); e (v) o sândi externo envolvendo a realização da nasal (e.g. assim que biam na gente). As opções metodológicas na recolha e tratamento de dados foram feitas de acordo com a abordagem metodológica da linguística variacionista laboviana (Labov 1966, 1969, 1972 [1991]), tendo sido consideradas as variáveis externas ou sociais já referidas e variáveis internas ou linguísticas específicas de cada processo analisado. A análise fonológica a partir de variáveis externas e internas permitiu-nos verificar de que forma os aspectos sociais e linguísticos se correlacionam na realização das unidades e processos já mencionados, podendo, ao mesmo tempo, contribuir para a identificação de grupos de falantes. Desta forma, concluiu-se que a ocorrência das unidades e processos fonológicos depende de factores linguísticos, como a frequência de palavra, a qualidade dos segmentos e o acento, entre outros; e das características sociais dos falantes, sendo a idade e a escolaridade os factores que, de acordo com o nosso estudo, mais influenciam o comportamento linguístico e, desta forma, aqueles que poderão concorrer para a identificação de falantes da Terra Quente Transmontana. In the last years, the interest in forensic analysis of linguistic data has increased. Having this tendency in consideration, it was our intent to identify characteristic features of groups of speakers based on the use of phonological units and processes. This work is pioneer in Portugal. To carry on this study we collected informal conversations of 100 speakers, natives of Terra Quente Transmontana, evenly divided according to place (Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Vila Flor), Education (Alphabetized/Illiterate), sex (Feminine/Masculine) and age, divided in four age groups: [20-35], [36-50], [51- 65] e [>65]. After collecting and transcribing the corpus we analysed the following units: (i) number of segments from different classes; (ii) number of different syllable types; and (iii) distribuition of stress; and the following processes: (i) the occurrence of the voiceless affricate [˝sR] (e.g. [sR\amar); (ii) the semivocalization of the lateral in pronouns and determiners (e.g. eis pagavam pouco ); (iii) the centralization of low [-high] vowels (e.g. tempo> t[ã]po); (iv) the specification of /S/ in syllable final position before [-consonantic] segments (e.g. a[Y]aulas; a[y]aulas; a[R]aulas); and (v) the external sandhi involving the realization of the nasal (e.g. assim que biam na gente ). The methodological choices in the collecting process and treatment of data were made according to the Labovian variacionist approach (Labov 1966, 1969, 1972 [1991]). Thus, we considered the social variables already mentioned, and linguistic variables specific to each process analysed. The phonological analysis through social and linguistic variables allowed us to see how the social and linguistic aspects are correlated in (i) the realization of the units and processes already metioned and (ii) in the identification of groups of speakers. The, we concluded that the occurrence of phonologic unites and processes depends on linguistic variables, such as word frequency, quality of the segments and stress distribution, among others; and on social variables, being education and age the factors that can most likely be used to identify speakers from Terra Quente Transmontana.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo