Document details

Contexto de trabalho e liderança entre os empregados de contacto e a orientação...

Author(s): Lopes, Maria Teresa Marques de Almeida. cv logo 1

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10316/17802

Origin: Estudo Geral - Universidade de Coimbra

Subject(s): Orientação para o cliente; Desempenho; Liderança; Autonomia; Avaliação de desempenho; Cultura organizacional; Satisfação com a gestão; Comprometimento organizacional; Satisfação com o trabalho


Description
É consensual que a orientação para o cliente entre empregados de contacto é determinante na performance da organização, designadamente no contexto de organizações de serviços, onde a satisfação do cliente e, consequentemente, o desempenho organizacional dependem, tanto da qualidade intrínseca do serviço, quanto da atitude e do comportamento do empregado de contacto com o cliente. Este estudo empírico visa avaliar o impacto da Orientação para o Cliente no Desempenho Individual do Empregado de Contacto, em Instituições Financeiras. Com base na revisão da literatura foi definido um modelo concetual de investigação com as relações hipotéticas entre o constructo orientação para o cliente, seus antecedentes e consequência. Para avaliar a unidimensionalidade das escalas foi utilizada a Análise Fatorial Exploratória e, a fim de se perceber a consistência interna, aplicou-se o Alpha de Cronbach. A Regressão Linear Múltipla foi a técnica usada para avaliar o impacto das variáveis independentes na variável dependente. Nesta investigação, de natureza explicativa, foram utilizadas técnicas de análise fundamentalmente quantitativas, sustentadas em questionários estruturados, visando testar as hipóteses numa lógica positivista e extensiva. Assim, durante o mês de Outubro/2010, foram distribuídos 300 questionários aos empregados de contacto das 80 Agências Bancárias da cidade de Coimbra. Os resultados demonstram que a orientação para o cliente é a grande propulsora do desempenho individual do empregado. Das variáveis organizacionais em análise, verifica-se que a avaliação de desempenho e o comprometimento organizacional promovem diretamente o desempenho, sendo que, a liderança transformacional, na dimensão liderança carismática, a autonomia, a satisfação com a gestão, a satisfação com o trabalho e a cultura assente nas pessoas evidenciam influenciar positivamente, embora por via indireta, o desempenho. A cultura formal revela uma relação adversa, ainda que de forma indireta, com o desempenho individual do empregado. Dissertação de mestrado em Gestão (Estratégia e Liderança), apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra sob a orientação de Arnaldo Pedro Matos Coelho.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Coelho, Arnaldo Fernandes de Matos
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia