Document details

Exercícios de relaxamento muscular num ponto de trabalho com computadores

Author(s): Bindean, Ramona-Diana cv logo 1

Date: 2010

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10316/14244

Origin: Estudo Geral - Universidade de Coimbra

Subject(s): Exercícios de alongamento muscular; Fadiga muscular -- prevenção; Actividade neuromuscular; Lesão; Sistema músculo-esquelético; Electromiografia


Description
Introdução: Nos últimos anos o desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação foi impressionante. Mesmo que esses tipos de tecnologias tragam muitos efeitos positivos, tais como o crescimento de eficiência e velocidade na comunicação, não podemos prescindir dos futuros efeitos negativos, como por exemplo lesões musculo - esqueleticas. Uma das formas encontradas para reduzir estas consequências foi a introdução de pausas no trabalho. As pausas activas podem ter um efeito melhor a nível do desconforto e cansaço podendo levar uma pessoa a desempenhar melhor o seu trabalho. Objectivos: O presente estudo teve como principal objectivo determinar o efeito dos exercícios de alongamento durante as pausas no trabalho nos níveis de actividade muscular do músculo erecto spinae e trapézio, na realização de uma tarefa de digitação de um texto durante 2 horas e 50 minutos consecutivos e comparar esta actividade com a execução dos alongamentos em comparação com as pausas passivas. Metodologia: A amostra foi constituída por 10 indivíduos, cinco de sexo masculino e cinco de sexo feminino, com idades compreendidas entre 26 e 35 anos. O estudo constitui na digitação de um texto escrito, durante 2 horas e 50 minutos e com dois intervalos de 10 minutos no final da primeira e segunda hora. Os participantes foram divididos em dois grupos, o primeiro grupo realizou os exercícios na primeira pausa e o segundo grupo na segunda pausa. No que diz respeito à actividade neuromuscular foram analisados os valores da percentagem da Raiz Quadrada Média do Sinal (RMS) relativamente à contracção máxima e da “Mean Power Frequenci” (MPF) nos músculos erecto spinae e trapézio, entre 0 – 5 minutos, 20 – 25 minutos e 45 – 50 minutos de cada hora, e os valores da média do RMS e da MPF para o total da hora. Resultados: Os resultados indicaram que as pausas activas têm resultados significativos (p ≤ , 050), na redução dos valores de RMS e MPF. Conclusões: A implementação das pausas activas relevou um decréscimo na contracção muscular independente se os alongamentos foram feitos na primeira ou segunda pausa. Assim podemos concluir que as pausas activas são benéficas, podendo servir como auxílio na prevenção da fadiga muscular em tarefas de baixa tensão como o trabalho em computadores. Introduction: In the last years it has been a great development in the technology field. Despite the positive effects these technologies might bring, such as more rapid communication and higher efficiency we can not ignore the negatives effects such as muscular skeletal injury. In order to diminish these consequences one way was the introduction of active pauses during the work time. The active pauses can have a positive effect toward the discomfort and tiredness that a person feels during the working day and might lead to the improvement of their work. Objectives: This study had the main purpose to investigate the effect of stretching exercises during breaks at work as concerning the levels of muscular activity of the erect spinal muscle and trapezium muscle, when carrying out a task of continuously typing during two hours and fifty minutes and compare this activity with the implementation of stretching pauses with that of passive pauses. Methodology: The sample consisted of 10 people, five males and five females, aged between 26 e 35 years. The study consisted of typing a text during 2 hours and 50 minutes with 10 minutes of interval at the end of each hour. The participant were divided into two groups, the first group held the stretching at the end of the first hour, and the second group held the exercises at the end of the second hour. Regarding neuromuscular activity the values of the percentage of Mean Square Root Signal (RMS) relatively to maximal contraction and the Mean Power Frequency (MPF) in the erect spinal muscle and trapezium muscle were analysed, between 0 – 5 minutes, 20 – 25 minutes and 45 – 50 minutes of each hour and the average values of RMS and MPF for the total hours. Results: The results indicate that the active breaks were significantly reducing (p ≤, 005) the values of RMS and MPF. Conclusion: The implementation of active pauses revealed less fatigue in the muscle independently if the stretching was made at the end of the first hour or at the end of the second hour. We can conclude that the active pauses are useful, and they might be an important aid in the prevention of muscular fatigue in low tension generating tasks such as working with computers. Dissertação de mestrado em Biocinética, apresentada à Fac. de Ciências do Desporto e Educação Física da Univ. de Coimbra
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Tavares, Paula Cristina Vaz Bernardo
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo