Detalhes do Documento

Os portugueses e as Cruzadas : (séculos XII-XIV)

Autor(es): Henriques, Pedro Nuno Medeiros de cv logo 1

Data: 2011

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10216/57428

Origem: Repositório Aberto da Universidade do Porto

Assunto(s): Cruzadas - Portugal


Descrição
Esta dissertação de mestrado procura alcançar duas metas essenciais. Por um lado, observar a influência das Cruzadas na formação do reino de Portugal, e por outro, revelar a participação de portugueses no Ultramar. Todavia e antes de concretizarmos esses objectivos, devemos contextualizar o fenómeno da Cruzada nos âmbitos da Reforma da Igreja Romana e da aceitação da actividade bélica por parte da Igreja Medieval. O surgimento deste fenómeno em Clermont (1095), a partir do discurso do Papa Urbano II, fará com que diversas embarcações, oriundas maioritariamente do Norte da Europa e carregadas de cruzados, aportassem em território português, prosseguindo posteriormente para a Terra Santa. Dentro deste cenário, algumas destas frotas conhecerão uma paragem mais prolongada no reino lusitano, contribuindo para o avanço da Reconquista Portuguesa com as vitórias diante de Lisboa e Almada (1147), Alvor e Silves (1189), e Alcácer do Sal (1217). Por fim, daremos destaque aos portugueses, com estatutos sociais variados, que optaram por rumar ao Oriente, tomando então a Cruz. A sua participação neste espaço longínquo pode revestir-se de múltiplas formas. Assim sendo, encontraremos combatentes, legados ou embaixadores da Santa Sé, peregrinos, doadores de bens destinados à Terra Santa (estes últimos não necessitavam obrigatoriamente de rumar à Ásia Menor) e detentores de importantes cargos levantinos.
Tipo de Documento Dissertação de Mestrado
Idioma Português
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Documentos Relacionados

Não existem documentos relacionados.