Document details

Como é que as crianças de 3, 4 e 5 anos resolvem a tarefa de comparação de nume...

Author(s): Almeida, Maria Inês Sá Correia Leite de cv logo 1

Date: 2003

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/293

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Psicologia educacional; Aprendizagem; Educação pré-escolar; Compreensão do número; Sistema dos números; Conceitos matemáticos; Educational psychology; Learning; Preschool education; Development; Numbers comprehension; Numbers systems; Mathematics concepts; Instruments


Description
Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional Este trabalho teve como base três objectivos, que passamos a descrever; avaliar se as estratégias parentais a que os pais recorrem para lidar com as emoções positivas e negativas expressas pelos seus filhos estão ou não associadas; estudar a relação entre as reacções parentais a essas expressões emocionais e o desenvolvimento de competências sociais e interpessoais da criança, através de relatos maternos, paternos e das educadoras; verificar se existem diferenças significativas na forma como os pais lidam com as emoções dos filhos em função do género. Teve como universo populacional os pais e as mães de crianças com 5 anos, a frequentarem o último ano do pré-escolar em estabelecimentos de ensino privado, e as suas educadoras, perfazendo um total de 32 crianças, 31 mães, 30 pais e 5 educadoras. Foram utilizados os seguintes instrumentos: para a avaliação das reacções parentais ás emoções negativas e positivas das crianças utilizaram-se, respectivamente, uma versão traduzida reduzida do Coping with Children's Negative Emotions Scale (CCNES, Fabes, Eisenberg & Bemzweig, 1990; in Melo, 2005) e o Questionário de Coping com as Emoções Positivas-Pais (QCEP, Melo, Moreira & Soares, 2004). A avaliação das competências sociais e interpessoais da criança foi feita através da Escala de Competências Sociais e de Avaliação do Comportamento (versão reduzida e traduzida do Social Competence and Behavior Evahation, SCBE-30, Lafraniere & Dumas, 1998; in Veríssimo, 2001) e a Escala de Competências Interpessoais (versão traduzida da Interpersonal Competence Scale, ICS-T, Caims, Leung, Gest & Cairns, 1995; in Veríssimo, 2001). Relativamente aos resultados, apesar das escassas associações encontradas entre as reacções maternas e paternas às expressões emocionais dos filhos, foi possível confirmar a influência dessas mesmas reacções no desenvolvimento das competências sociais e interpessoais da criança, tendo-se verificado também a existência de associações entre os relatos dos progenitores e das educadoras em relação às avaliações das referidas competências. Face às diferenças em função do género, constatou-se que os pais, mas não as mães, reagiam de forma mais negativa às expressões emocionais negativas e positivas das raparigas.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Ramalho, Glória
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo