Detalhes do Documento

O impacto do internamento hospitalar no estado funcional e psicológico da pessoa idosa

Autor(es): Cabete, Dulce Gaspar cv logo 1

Data: 2001

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10400.12/372

Origem: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Assunto(s): Psicologia da saúde; Envelhecimento; Avaliação; Hospitalização; Stress; Família; Instrumentos; Reabilitação; Health psychology; Aging; Assessment; Hospitalization; Stress; Family; Rehabilitation


Descrição
Dissertação de mestrado em Psicologia da SaúdeBaseado na evidência de que a população mundial está a envelhecer e que as pessoas idosas são responsáveis pela ocupação de cerca de metade das camas hospitalares, torna-se relevante avaliar em que medida o internamento hospitalar contribui para a saúde e bem-estar deste grupo. E objectivo deste estudo analisar o impacto do internamento hospitalar no estado funcional e emocional da pessoa idosa. Realizou-se um estudo descritivo, transversal e de comparação entre grupos, Os participantes constituem uma amostra sequencial de indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos e que foram internados no Departamento de Medicina do Hospital de Nossa Senhora do Rosário, Barreiro. O grupo de comparação constitui uma amostra intencional, com 104 idosos que recorreram à consulta no Centro de Saúde do Bonfim, Setúbal. Os instrumentos utilizados para avaliar o impacto do internamento hospitalar nas pessoas idosas foram: 1) Ressources Utilization Groups (RUG-T18), versão publicada em 1989 por Fries et al; 2) tradução e adaptação do Resident Assessment Instrument (RAI-HC/MDS, da versão n.° 7, InterRAI Corporation, 1995); 3)Questionário de Saúde Geral de 28 itens (GHQ 28), de Goldberg & Hillier, com a redacção portuguesa de Ribeiro & Antunes. Os resultados deste estudo apontam no sentido de o internamento hospitalar ter efeitos negativos, ao nível físico e psicológico. Na avaliação global das três escalas utilizadas, os idosos internados apresentam índices superiores aos do grupo de controle. Apesar disso, não encontramos diferenças significativas entre o grupo etário dos 65 aos 74 anos e o grupo etário superior. Esse impacto também não está relacionado com o facto de ser, ou não, o primeiro internamento, nem com o número de internamentos já ocorridos, mas aumenta significativamente em função da duração do internamento, mais especificamente a partir da segunda semana.
Tipo de Documento Dissertação de Mestrado
Idioma Português
Orientador(es) Ribeiro, José Luís Pais
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Documentos Relacionados