Document details

O impacto da doença oncológica nos filhos: A negação como resposta ao cancro ma...

Author(s): Pereira, Cláudia Sofia da Palma cv logo 1

Date: 2008

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/780

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Psicologia da saúde; Graunded theory; Cancro da mama; Família; Qualidade de vida; Estratégia de coping; Metodologia; Health psychology; Breast neoplasms; Family; Quality of life; Coping behaviour; Methodology


Description
Construiu-se um modelo explicativo das estratégias que os filhos de mulheres com cancro da mama utilizam para lidar com a doença oncológica das suas mães, procurando compreender de que forma é que estes se adaptam e quais os factores que interferem neste processo, já que os estudos nesta área são quase inexistentes. Segundo o método da Grounded Theory, foram analisadas seis entrevistas semi-estruturadas realizadas a filhos de mulheres com cancro da mama. Os filhos tendem a negar a doença das mães, como forma de não se confrontarem com as suas consequências físicas e emocionais, bem como a possibilidade de perda da figura materna. Existe a influência de factores facilitadores e inibidores da negação que, conforme a sua manifestação, ora tendem a promover ou bloquear a sua expressão. Os filhos tentam evitar qualquer contacto com a doença materna, em que a comunicação que se estabelece entre os pais e os filhos, a qualidade da relação mãe/filho e o conhecimento da doença parecem ser categorias facilitadoras da negação. No entanto, a noção real da doença, as alterações decorrentes do dia a dia e um discurso marcado pela ambivalência condicionam a expressão deste mesmo mecanismo. Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo