Document details

Abordagem à aprendizagem e resultados escolares obtidos noa alunos dos cursos d...

Author(s): Pinto, Élia Maria C. P. da Silva cv logo 1

Date: 2004

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/804

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Psicologia educacional; Aprendizagem; Fisioterapia; Hábitos de estudo; Instrumentos; Ensino; Educational psychology; Learning; Physical therapy; Study habits; Instruments; Teaching


Description
A presente investigação é um estudo descritivo e comparativo, enquadrado no modelo Presságio-Processo-Produto (modelo 3P) de Biggs, com base no qual se seleccionaram as variáveis e se estabeleceram as questões orientadoras. Este modelo 3P tem como significado a palavra P. as três dimensões intervenientes, presságio, processo e produto. O modelo considera que a dimensão presságio existe quando o aluno é confrontado com a situação de aprendizagem. Biggs (1985, 1987, 2001) caracteriza a dimensão presságio através de dois factores: os factores do estudante, que compreendem o conhecimento prévio, experiências educativas anteriores, capacidades (estilos cognitivos, coeficiente de inteligência), personalidade (locus de controle), idade, níveis de ensino dos pais e abordagens preferidas para a aprendizagem; e os factores do ensino que estão relacionados com as áreas de estudo, a estrutura do curso, os métodos de ensino, o tempo disponível para a execução da tarefa e o currículo. Contudo, cada um destes factores afecta o outro factor, de forma a que, por exemplo, a abordagem preferida do estudante se ajuste ao contexto e curso particular a ser leccionado, e ao sucesso ou, de outro modo, ao resultado. Para Biggs (2001) o coração do sistema de ensino/aprendizagem está ao nível do processo, onde a actividade relacionada com a aprendizagem produz ou não os resultados esperados. Pretendemos verificar, de acordo com o modelo 3P, quais os factores inerentes ao estudante que se relacionam entre si e com a abordagem (motivo e estratégia) e com os resultados por eles alcançados (classificação) e também comparar esses resultados com os obtidos por Cruz em 1998. Relativamente a este modelo verificamos quanto à dimensão presságio os factores do estudante e tivemos em conta a idade, o locus de controle, as habilitações literárias dos pais e a profissão destes. Na dimensão processo fomos ver quais as abordagens seleccionadas (estratégia e motivação) e no que concerne à dimensão produto verificamos quais os valores obtidos na classificação das disciplinas. Para atingir os objectivos do estudo foram utilizados três questionários: um de caracterização da amostra, um outro « Student Process Questionnaire» Biggs (1987, traduzido por Rosário, 1995) para identificar os processos de estudo e por último o questionário da Escala IPC de Levenson que pretende avaliar o locus de controle. Estes questionários foram ministrados aos alunos que frequentavam os 1o e os 3o anos dos Cursos Bietápicos de Licenciatura em Terapia Ocupacional e Fisioterapia. Com estes instrumentos obtivemos as respostas para alguns dos itens das dimensões descritas por Biggs, para os factores do estudante e para o tipo de abordagem seleccionado. Para a dimensão produto consultamos as classificações dos alunos. Os resultados desta investigação indicam que, genericamente, as abordagens e as concepções da aprendizagem são alto rendimento, segundo os valores obtidos através do questionário de processos de estudo. Os resultados obtidos na Escala IPC de Levenson apontam para valores significativos na expectativa de controle interno. Estes resultados revelam que o tipo de abordagem privilegiada é a abordagem alto rendimento existindo, assim, uma correlação significativa entre o tipo de abordagem profunda e de alto rendimento e a Escala IPC de Levenson demonstrando estes resultados que se identificam na sua plenitude com o que os autores afirmam. Segundo Dubois (1996), os indivíduos com expectativas de controle interno têm em geral mais sucesso académico e profissional, parecem mais motivados para o sucesso, mostram mais eficácia na selecção e utilização da informação e utilizam as suas experiências anteriores como fontes de informação. Este tipo de comportamento é usual nos indivíduos com abordagens profundas. Comparativamente com a investigação feita por Cruz (1998) os resultados deste foram diferentes dos nossos no que se refere ao tipo abordagens seleccionadas pelos alunos em 1998. Os alunos do 1o ano, do Curso de Fisioterapia em 1998, obtiveram valores significativos na estratégia superficial, na motivação profunda, na motivação e estratégia alto rendimento, na abordagem superficial e na abordagem alto rendimento, podemos dizer que estes alunos revelam um perfil de abordagem alto rendimento. Os alunos do 3o ano deste mesmo curso obtiveram valores significativos na estratégia alto rendimento. Os alunos dos 1o ano e 3o ano em 2004 apresentam valores significativos na variável estratégia e abordagem alto rendimento. Não obtivemos diferenças significativas em relação à variável motivação. Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo