Document details

Percepção e resistência ao stress e seu impacto na saúde dos jornalistas

Author(s): Soares, Clara Maria Martins cv logo 1

Date: 2001

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/958

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Psicologia da saúde; Stress; Condições de trabalho; Saúde; Suporte social; Jornalistas; Stress; Health psychology; Health; Work conditions; Social support; Journalists


Description
O exercício da profissão do jornalismo está sujeito a pressões e limitações de variada ordem, que influenciam a natureza stressante da sua actividade nas redacções. Este estudo exploratório teve como objectivos identificar os factores determinantes do stress no trabalho numa amostra de jornalistas, bem como a sua capacidade de lidar com o stress percepcionado no local onde exercem prioritariamente a sua actividade profissional. Pretendeu-se assim descrever e relacionar o possível efeito destes factores nos resultados de saúde, reflectidos no estado de saúde e nos sintomas de stress, a nível físico e psicológico. O presente estudo foi realizado com 128 de 200 jornalistas da amostra inicial, em diversos órgãos de comunicação social e na Casa da Imprensa. Foram utilizados três questionários e duas escalas: Percepção do Stress no Local de Trabalho (JCQ); Sentido de Coerência (SOC-29); Lista de Verificação de Sintomas Psicossomáticos (PSC); Escala de Auto-avaliação de Ansiedade (SAS) e Escala de Estado de Saúde (HSC). Os resultados sugerem que os factores de stress no trabalho (exigências funcionais e condições de trabalho) influenciam negativamente os resultados de saúde dos jornalistas, nomeadamente, através do desencadear de reacções de ansiedade - uma resposta automática ao stress de queixas psicossomáticas, e da percepção menos favorável do estado de saúde. O sentido de coerência parece funcionar eficazmente como mediador do stress ocupacional, tendo um efeito protector e promotor da saúde, enquanto mecanismo de Este estudo reflecte o papel dos indivíduos, por um lado, e das organizações, por outro, em situações de stress ocupacional, e apontam algumas pistas para reflexão sobre eventuais mecanismos para prevenir e gerir fenómenos de stress no local de Trabalho, com repercussões na produtividade e no resultado final. Acima de tudo, eles são vitais para a sobrevivência das organizações posicionadas num mercado competitivo, como é actualmente o da comunicação social, na Era da Globalização e da Informação. Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Ribeiro, José Luís Pais
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo