Document details

Plasma aminothiol profile and some of its determinants in subjects from the Azo...

Author(s): Lima, Ana Patrícia Rego cv logo 1

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.3/1153

Origin: Repositório da Universidade dos Açores

Subject(s): Aterosclerose; Doenças Cardiovasculares; Hiperlipidémia; Perfil Aminotiólico Plasmático (PAP); Redox Tiólico; Stress Oxidativo; Atherosclerosis; Cardiovascular Diseases; Hyperlipidemia; Oxidative Stress; Plasma Aminothiol Profile (PAP); Redox Thiol


Description
Dissertação de Mestrado em Ciências Biomédicas Comparados com Portugal Continental, os Açores possuem as mais altas taxas de mortalidade padronizadas por doenças cardiovasculares (CVD), cuja principal causa é a aterosclerose. Geralmente, os sintomas só surgem em fases avançadas da doença, havendo necessidade de encontrar marcadores precoces e não invasivos. Os aminotióis, tais como a homocisteína (Hcy), a cisteína (Cys), a cisteinil-glicina (Cys-Gly) e o glutationo (GSH) são componentes intra e extracelulares fundamentais que servem numerosas funções no metabolismo e na homeostase, particularmente como tampões redox e como componentes da defesa antioxidante. Disfunções no estado redox tiólico podem estar relacionadas com a ocorrência da aterosclerose e CVD. Este trabalho apresenta, pela primeira vez, a determinação do perfil aminotiólico plasmático (PAP) e dos seus principais determinantes (concentrações plasmáticas de folato, vitamina B12 e vitamina B6 e actividade sérica do γ-glutamil transferase - γ-GT), bem como as suas relações com o género, a idade e o perfil lipídico sérico de um grupo de voluntários aparentemente saudáveis, naturais e residentes nos Açores. Apesar de as concentrações médias de todos os tióis estarem dentro dos intervalos de referência, 76% dos participantes tinham um PAP alterado, principalmente devido a baixos níveis de GSH. Dez por cento dos indivíduos tinham uma hiper homocisteinémia moderada, a qual constitui um factor de risco independente para a aterosclerose e as CVD, sendo que apenas uma pequena parte daqueles era deficiente em folato, vitaminas B12 ou B6. O PAP alterado, que se crê poder constituir um marcador precoce de aterosclerose, estava particularmente associado à idade, a valores mais elevados de actividade do γ-GT e a hiperlipidémia; nomeadamente, as concentrações de triacilgliceróis e de Cys estavam positivamente correlacionadas. Todos estes factores podem gerar stresse oxidativo, o qual desempenha um papel central na aterogénese e no desenvolvimento das CVD. De entre os indivíduos com baixos níveis de GSH, menos de um quarto tinha elevada actividade de γ-GT, ao passo que quase 70% eram hiperlipidémicos. Os baixos níveis de GSH no plasma poderão resultar da sua maior utilização no combate a um estado pró-oxidante originado sobretudo pela hiperlipidémia, que constitui um factor de risco de aterosclerose prevalente nesta população. Por outro lado, uma disfunção no metabolismo dos tióis poderá também contribuir para o perfil pró-oxidante observado. ABSTRACT: As compared to mainland Portugal, the Azores Islands have the highest standardized mortality rate for cardiovascular diseases (CVD), which main cause is atherosclerosis. Since symptoms arise generally in advanced stages of the disease, there is a need to find precocious, non-invasive markers. Aminothiols, such as homocysteine (Hcy), cysteine (Cys), cysteinylglycine (Cys-Gly) and glutathione (GSH), are fundamental intra and extracellular components that serve numerous roles in metabolism and homeostasis, particularly as redox buffers and as components in antioxidant defense. Impairment of the redox thiol status might be linked to the occurrence of atherosclerosis and CVD. This work presents, for the first time, the determination of the plasma aminothiol profile (PAP) and its major determinants (plasma folate, vitamin B12 and vitamin B6 concentrations and serum γ-GT activity), as well as their relationship with gender, age, and serum lipid profile, in a group of apparently healthy volunteers, all born and living in the Azores. Albeit the mean concentrations of all thiols were within reference values, 76% of all participants had an altered PAP, mainly due to low plasma GSH levels. Ten percent of all subjects had moderate hyperhomocysteinemia, which is an independent risk factor for CVD, but only a small part had folate, B12 or B6 deficiencies. An altered PAP, which we hypothesize to constitute an early marker of atherosclerosis, was particularly associated with age, high γ-GT activity, and hyperlipidemia; namely, serum triglyceride and plasma Cys levels were positively correlated. All these factors can lead to oxidative stress, which has a central role in atherogenesis and in CVD. Among subjects with low GSH levels, less than one-quarter had high γ-GT activity, whereas almost 70% had hyperlipidemia. Low plasma GSH levels could result from a high utilization of this tripeptide to fight a pro-oxidant status caused mainly by hyperlipidemia, which constitutes a prevalent risk factor for atherosclerosis in the study population. On the other hand, an impairment in aminothiol metabolism might also contribute to the observed pro-oxidant profile.
Document Type Master Thesis
Language English
Advisor(s) Pavão, Maria Leonor
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents


    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia