Document details

Oposição à ditadura militar e ao «Estado Novo» no Algarve (1926-1958) : o caso ...

Author(s): Duarte, Maria João Raminhos, 1959- cv logo 1

Date: 2007

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10451/577

Origin: Repositório da Universidade de Lisboa

Subject(s): Oposição política; História política; Teses de doutoramento; Silves (Portugal)


Description
Tese de doutoramento em História (História Contemporânea), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Letras, 2008 Em Portugal, com o golpe militar de 28 de Maio de 1926 teve início uma Ditadura Militar que culminou num novo regime, o Estado Novo , também de cariz ditatorial, que se institucionalizou com a aprovação da Constituição de 1933 e que se manteve até 25 de Abril de 1974. Este regime foi sempre marcado por um acentuado autoritarismo do Estado, que impôs aos portugueses um forte dirigismo político, económico e social, mantido por diversas instituições repressivas e policiais. Desde o seu início, o regime foi combatido por uma oposição proveniente de vários sectores da sociedade portuguesa. Entre estes, contam-se alguns sectores militares, vários núcleos republicanos, as organizações operárias, o Movimento Nacional-Sindicalista, o PCP e outros movimentos democráticos surgidos após a II Grande Guerra Mundial. Todos eles foram duramente reprimidos, quando não eliminados, pelo Estado Novo . Este trabalho debruça-se particularmente sobre a oposição ao regime ditatorial no concelho de Silves no período entre 1926 e 1958. Paralelamente foi feito o estudo da implementação do regime ditatorial a nível local, das suas instituições e apoiantes. A cidade, que se caracterizava por um forte movimento operário ligado à indústria corticeira e pelo republicanismo democrático da sua elite local, destacou-se, desde o primeiro momento, no combate à ditadura. Em Silves, houve opositores de todos os tipos. Neste âmbito foi feita a história desses movimentos, biografados os seus protagonistas e identificadas as suas actividades e influência dentro e fora do concelho. De igual modo se estudou a repressão social, civil e política, a depuração administrativa e, por último, a repressão formal e a violência. A expulsão da função pública, os despedimentos, as torturas, as prisões e o desterro prolongado fazem parte da memória colectiva da cidade que aqui se pretendeu preservar. In Portugal a military dictatorship began with a Coup d'Etat on the 28th May 1926. It culminated in a new regimen, also dictatorial, named as Estado Novo. It was institutionalized with the approval of the Constitution of 1933 and prevailed up to the 25th April 1974. This regimen was marked by a strong authoritarianism of the State that imposed to the Portuguese people a strong political and social surveillance and a rough economic line, maintained by various repressive institutions and by a political police. Since its beginning, the regimen was fought by an opposition proceeding from several sectors of the Portuguese society. Among these, there were military and republican forces, labour organizations, the fascist movement Movimento Nacional Sindicalista, the Portuguese Communist Party (PCP) and other democratic movements grown as the result of the II Great World War. All of them were persecuted, or even eliminated, by the Estado Novo. This study analyses particularly the opposition to the dictatorial regimen in Silves council, in the period between 1926 and 1958, and includes the study of the local settlement of the dictatorial regimen and its institutions and supporters. Silves, characterized by a strong working-class movement due to the cork industry and by a democratic republicanism of its local elite, had an outstanding activity in the struggle against the dictatorship, since the first moment. Silves had all sorts of opponents to the dictatorship. The aim was to observe the History of the local movements and every moments of the opposition, as well to identify their activities and influence inside and outside of the council. The biographies of the protagonists were also built up. The thesis also studies the social, civilian and political repression, the clearance of administrative bodies and, finally, the formalized or symbolic violence. The expulsion from the public services, the loss of employment, tortures, arrests and deportation belong to the memory of this city that this work aimed to recover.
Document Type Doctoral Thesis
Advisor(s) Ventura, António, 1953-
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo