Document details

Imigração e identidade: processos que se cruzam

Author(s): Pimentel, Paula Cristina Teixeira cv logo 1

Date: 2006

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.2/622

Origin: Repositório Aberto da Universidade Aberta

Subject(s): Sociologia das migrações; Imigração; Imigrantes de Leste; Integração; Interculturalismo; Aculturação; Alteridade; Portugal; Porto


Description
Dissertação de Mestrado em Relações Interculturais apresentada à Universidade Aberta Este trabalho consiste numa dissertação de Mestrado em Relações Interculturais e tem como tema: Imigração e Identidade – Processos que se Cruzam, com o objectivo de compreender a acção de Imigrantes Ucranianos no desenho e condução do seu projecto migratório à saída do país de origem e à chegada ao país de acolhimento, com base na visão interpretativa da realidade do ponto de vista dos próprios. Antes da explicitação do conteúdo das partes que integram este trabalho, interessa referir que a Introdução apresenta de uma forma geral em que consiste este estudo. Justifica-se o tema; apresenta-se o objectivo; o objecto; o método; a conclusão ultima que resultou da análise dos resultados e uma sinopse acerca da revisão bibliográfica no âmbito do tema da imigração e da identidade. Relativamente à sua estrutura, este trabalho de investigação integra três partes, que se apresentam: A primeira parte apresenta a delimitação conceptual e teórica, integrando a mesma três sub-pontos. No primeiro sub-ponto, e porque nos cingimos à problemática da imigração internacional, é apresentada uma elaboração acerca das teorias das migrações internacionais. O segundo sub-ponto, dimensiona quantitativa e qualitativamente a imigração em Portugal e no Porto e apresenta os factores associados às características dos fluxos, pois o campo da nossa abordagem é a imigração internacional em Portugal especificamente no contexto do Porto. Procurando articular conceptualmente os processos inerentes ao tema do estudo, no terceiro sub-ponto, sob o tema da adaptação e identidade, aborda-se num primeiro momento, a relação do indivíduo com o mundo social explorando para tal, o conceito de cultura e a importância do seu papel, bem como, o processo de produção e reprodução das culturas, abordagem esta, que constitui uma base explicativa de como o indivíduo constrói e reconstrói reflexivamente a sua acção enquanto ser social e cultural num determinado contexto. Num segundo momento, e no seguimento das considerações teóricas precedentes, são abordadas as problemáticas da interculturalidade e da identidade, articulando as dimensões que lhe estão subjacentes. Assim, o terceiro sub-ponto integra a definição e articulação de conceitos que gravitam em torno do tema que se pretende analisar, e que se consideraram essenciais: - A cultura surge como conceito a abordar enquanto algo inerente ao ser humano, construída e reconstruída pelo indivíduo num determinado contexto. - A interculturalidade emergindo na sequência do contacto entre indivíduos ou grupos de culturas diferentes, constitui-se enquanto processo gerado pelas interacções entre culturas e remete para outras questões como a aculturação e a identidade. - A aculturação enquanto processo cultural complexo e multifacetado, subjacente ao contacto intercultural, produz mudanças na identidade dos indivíduos, identidade, que por sua vez, está reciprocamente ligada com a questão da alteridade, pois a atitude perante o outro depende em larga medida de uma sobreposição por vezes contraditória de identidades, onde entram em jogo as noções do “outro” e do “eu”, das diferenças e das semelhanças. Na segunda parte deste estudo, procede-se à explanação da problemática teórica que integra a articulação de considerações teóricas acerca do papel do indivíduo na sociedade enquanto produto e produtor da mesma, numa relação dinâmica e dialéctica, apresentando-se abordagens acerca da auto-identidade enquanto projecto reflexivo e prático, assumindo um papel central na era da modernidade, e acerca da função do habitus, enquanto instrumento orientador das práticas. Por último, apresenta-se a pergunta de partida que constitui o objectivo geral do estudo. A terceira parte do estudo integra todas as considerações metodológicas inerentes ao processo de abordagem empírica, explicitando os métodos e as técnicas utilizados na recolha de informação; os procedimentos no tratamento e análise das informações; a apresentação dos resultados e as conclusões. Nas conclusões apresenta-se o balanço final do trabalho, realçando os aspectos principais da pesquisa realizada e lançam-se algumas sugestões para trabalhos futuros
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Silva, Luísa Ferreira da
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents


    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia