Document details

Vinculação e desenvolvimento epistemológico em jovens adultos

Author(s): Faria, Carla Maria Gomes Marques de cv logo 1

Date: 2008

Persistent ID: http://hdl.handle.net/1822/8077

Origin: RepositóriUM - Universidade do Minho


Description
Tese de Doutoramento em Psicologia - Área de Conhecimento em Psicologia Clínica O desenvolvimento de relações interpessoais e o desenvolvimento epistemológico constituemse como dimensões nucleares e colocam novos desafios à investigação em psicologia. Em termos conceptuais, a teoria da vinculação (Bowlby, 1980) proporciona uma base de análise para compreender as relações adultas e explicar o contributo da qualidade da vinculação precoce para o desenvolvimento ao longo do ciclo de vida. Por outro lado, há já estudos que evidenciam diferenças na qualidade da organização da vinculação em jovens adultos com implicações para a qualidade do desenvolvimento e adaptação, salientando o papel da competência social e da qualidade da relação com os pares. O desenvolvimento epistemológico reporta-se às suposições ou pressupostos relativamente à natureza, limites e certeza do conhecimento. Na continuidade dos trabalhos pioneiros de Perry (1970), foi claramente demonstrado que os jovens adultos, estudantes da pré e pós-graduação, progridem de modos de conhecimento menos complexos, mais concretos e simplistas para modos mais complexos, abrangentes e integradores. A assumpção da complexidade potencia a tomada de decisão face a problemas complexos, que se traduz em compromissos pessoais face ao mundo, a si próprio e aos outros. Neste trabalho, com três estudos empíricos, procura explorarse a relação entre vinculação e desenvolvimento epistemológico em jovens adultos, estudantes do ensino superior (pré e pós-graduação). No Estudo 1, de desenho transversal, participam 331 estudantes de licenciatura, e destes, os que frequentavam o 1º ano curricular foram novamente avaliados no ano de graduação no Estudo 2 (n=58). A Escala de Vinculação do Adulto e o Inventário de Desenvolvimento Cognitivo de Parker foram usados para avaliar a vinculação e o desenvolvimento epistemológico. Enquanto que no Estudo 1, de carácter transversal, não foram evidenciadas diferenças no desenvolvimento epistemológico entre o início e final da licenciatura, o estudo longitudinal demonstrou a evolução do desenvolvimento epistemológico entre o primeiro e o último ano da licenciatura (pré-graduação), reforçando simultaneamente a relação entre a vinculação e desenvolvimento epistemológico. Considerando estes resultados, face à complexidade dos construtos em análise e aos compromissos metodológicos estabelecidos nestes quadros de referência teóricos, realizou-se ainda um terceiro estudo (Estudo 3) envolvendo uma nova amostra de estudantes de pré e pós-graduação, pertencentes a diferentes áreas de formação académica (n = 60). Neste estudo foi avaliada a vinculação e desenvolvimento epistemológico com recurso a entrevistas (Entrevista de Vinculação Adulta e Medida de Reflexão Epistemológica), e também a competência social (Escala de Comportamento Social) e a vinculação aos pares (Inventário de Vinculação aos Pais e Pares). Os resultados obtidos reforçam a relação encontrada nos estudos prévios sobre vinculação e desenvolvimento epistemológico, e apontam para uma associação entre vinculação segura e maior competência social, assim como entre vinculação segura e qualidade da relação com os pares. The development of interpersonal relationships and epistemological development assume the role of core subjects, placing new challenges to research in psychology. The attachment theory (Bowlby, 1980) constitutes an analytical basis to understand adult relationships and explain how the quality of early attachment contributes to development throughout life. Evidence progressively gathered from research suggests that the differences observed in the quality of attachment organisation in young adults impact the quality of development and adaptation, with special emphasis on the role of social competence and the quality of relationships with peers. Epistemological development is a subject related to the assumptions regarding the nature, limitations and certainty of knowledge. Research clearly demonstrates, in the sequence of the pioneering work developed by Perry (1970), that young adults, principally graduate and postgraduate college students, progress from less complex, more concrete, categorical and simplistic ways of knowing to more complex, comprehensive and integrating ways. This assuming of complexity enhances the decision-making ability regarding complex problems, which is translated into an assuming of personal commitments towards the world, the individual self and others. This research, including three studies, attempts to explore the relationship between attachment and epistemological development in young adults. In Study 1, of transversal design and including 331college students, attachment is evaluated through the Adult Attachment Scale, epistemological development being evaluated through the Parker Cognitive Development Inventory. The results of this study point towards the existence of significant relationships between study variables. Contrary to expectations, no differences are observed between the beginning and the end of the degree course, from an epistemological development viewpoint. However, Study 2 (n = 58), of longitudinal design, allowed for an evolution in epistemological development between the 1st and the last year of the degree course (pregraduation) to be demonstrated, having simultaneously reinforced the connection between attachment and epistemological development. Nevertheless, considering the demands relative to the complexity of the analysed sets, as well as methodological commitments established within these theoretical reference frameworks, a third study was performed (Study 3), which: (i) includes a new sample (n = 60), consisting of graduate and post-graduate college students from different academic areas; (ii) evaluates attachment and epistemological development through interviews (Adult Attachment Interview and Epistemological Reflection Measurement); (iii) widens the study field to social competence (Social Behaviour Scale) and attachment to peers (Inventory of Attachment to Parents and Peers). The results obtained reinforce the relationship found between attachment and epistemological development in the transversal and longitudinal studies and point towards an association between secure attachment and increased social competence, as well as between secure attachment and the quality of relationships with peers.
Document Type Doctoral Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Soares, Isabel; Bastos, Alice M. C.
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents

No related documents