Document details

Que relação entre a aptidão física e a postura corporal? Estudo em crianças de ...

Author(s): Carneiro, Duarte Nuno Silva Oliveira cv logo 1

Date: 2008

Persistent ID: http://hdl.handle.net/1822/8241

Origin: RepositóriUM - Universidade do Minho

Subject(s): Aptidão física; Postura corporal; Desequilíbrios posturais; Crianças; Physical fitness; Body posture; Posture derangement; Children


Description
Dissertação de Mestrado em Estudos da Criança - Área de Especialização em Educação Física e Lazer. Principalmente nas grandes cidades, as crianças passam grande parte do tempo em espaços de reduzidas dimensões e as suas actividades de lazer pautam-se, por uma vincada passividade como ver televisão, accionar jogos electrónicos e manipular pequenos brinquedos que minimizam a actividade física reduzindo-a a movimentos dos braços e pouco mais, muitas vezes em posições viciosas que comprometem as estruturas corporais. Deste conjunto de situações resulta, normalmente, o surgimento de alterações posturais, com principal incidência ao nível da coluna. Parece-nos, portanto, pertinente estudar e perceber se os indivíduos com melhor aptidão física apresentam menor incidência de alterações da postura, como desvios e desequilíbrios posturais. Para a realização do estudo foi utilizada uma amostra de 162 crianças de 10 e 11 anos, representantes de uma população de 344 alunos de uma Escola do Ensino Básica em Penafiel, que frequentam o 5º e 6º ano, das quais 86 são do género feminino e 76 do masculino. A recolha de dados teve dois momentos distintos, no primeiro procedeu-se à recolha dos dados relativos à aptidão física com a bateria de testes Fitnessgram e no segundo momento realizou-se a recolha dos dados referentes à postura dos sujeitos. Para avaliação da aptidão física foram utilizados os testes Índice de Massa Corporal (IMC), Extensão de Braços, Abdominal, Extensão Tronco, Senta-e-Alcança e Corrida da Milha da bateria de testes Fitnessgram. Na avaliação da postura corporal foi aplicado um teste de observação directa com registo de imagem em suporte digital. A observação foi realizada nos planos Coronal, vista posterior e Sagital vista lado esquerdo, com o sujeito em posição ortostática. Foram estabelecidos pontos anatómicos de referência, de acordo com os descritos na literatura e constam em protocolo (Fransoo, 2003; Kendall, Mccreary e Provance, 1995; Valsilyeva e Lewit, 2003). Os resultados obtidos foram analisados utilizando a estatística descritiva e apresentados em tabelas de contingência. Da análise dos dados referentes à aptidão física relacionada à saúde parece resultar a informação que 85,4%, dos sujeitos testados apresentam níveis de aptidão física “abaixo da zona saudável”, restando apenas uma percentagem de 14,6% com níveis de aptidão física “na zona saudável”. No que diz respeito aos resultados da avaliação postural observamos que a quase totalidade dos sujeitos apresentam alterações à postura, registando 98,8% dos casos. Registando, no plano coronal, maior incidência de desequilíbrios para o lado esquerdo, 52,8% dos casos, sendo comum este comportamento nas duas as idades e nos dois géneros. Também no plano sagital verificamos que o registo mais significativo é o das alterações com desequilíbrio anterior, representando 56,5% dos casos. Este comportamento é comum para ambas as idades e géneros. Concluímos que os sujeitos estudados reúnem alguns factores de risco para a sua saúde, nomeadamente elevados índices de desequilíbrios da postura, associados a baixos níveis de aptidão física, em alguns casos com excesso de peso. Os dois comportamentos observados no plano coronal e sagital parecem estabelecer um padrão característico destas idades, que carece contudo de maior investigação, sugerindo-se a realização de novos estudos alargados a outras populações. In our days, mainly in the urban zones, children are spending most of their time in limited and small dimension spaces and their leisure activities are characterized for a strong passivity like watching television and playing with electronic games and with small toys, that minimize their physical activity to a little more than hands movements, most of the time with a vicious body posture compromising all the body structures. From all these situations, normally, it results on the adoption of body posture modifications, with particular incidence on the spinal column. It seems so, to us, pertinent to study and understand if children with better physical fitness present less incidence on posture modifications, like posture deviations or derangement. For this study it was used a sample of 162 students of 10 and 11 years old, from a population of 344 students of basic school in Penafiel council, doing the 5th and 6th grade, of which 86 were female and 76 were male. The data collection had two different phases, the first phase concerning data on physical fitness and the second phase concerning data about individual’s body posture. For the evaluation of the physical fitness it were used the Body Mass Index (BMI) tests, Push-ups, Curl-ups, Trunk lift, Sit-and-reach and One-mile run/walk from the battery of test Fitneesgram. For the evaluation of the body posture it was used a direct observation test with digital image record support. The observation was done on the frontal plane, posterior side, and sagittal plane, left side, with the body on an orthostatic position. It were define anatomic reference points, according literature content and reference protocols (Fransoo, 2003; Kendall, Mccreary and Provance, 1995; Valsilyeva and Lewit, 2003). The obtained results were analysed by using descriptive statistic and presented on contingency tables. From the analysis of the physical fitness data, related with the health, seems to result that 85,4% of the students tested has a low level of physical fitness, under the health zone for the physical fitness, meaning that only 14,6% are in the health zone for the physical fitness. In what concerns the results on the body posture evaluation, we found out that 98,8% of the students presents posture modifications. On the frontal plane, 52,8% of the derangement incidences were for the left side, for both ages and gender. Also, on the sagittal plane, 56,5% of the derangement incidences were for the anterior side, again for both ages and gender. Our conclusion is that the studied individuals have some risk factors for their health, namely high incidence of posture derangement, together with a low level of physical fitness, in some cases with over weight. The two behaviours identified on the frontal plane and sagittal plane seems to define a pattern for these ages, nevertheless more investigation is necessary, more and extended studies on other populations should be done.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Pereira, Beatriz Oliveira
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia