Document details

Os sistemas de informação geográfica na actividade das seguradoras

Author(s): Ribeiro, Manuel Leite cv logo 1

Date: 2006

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10773/1509

Origin: RIA - Repositório Institucional da Universidade de Aveiro

Subject(s): Gestão da informação; Gestão de empresas; Seguradoras; Sistemas de informação geográfica; Análise de risco


Description
Nos últimos anos, tem-se verificado que as seguradoras têm pago avultadas quantias a título de indemnizações, resultantes de catástrofes de origens natural e humana. Por conseguinte, as margens de lucro são profundamente afectadas, podendo colocar em perigo a sua própria sobrevivência. Torna-se, assim, urgente que estas empresas analisem, determinem e avaliem, com precisão, os riscos associados a eventuais desastres. Por outro lado, a concorrência que se faz sentir no mercado segurador exige que as seguradoras conheçam, cada vez melhor, os seus clientes actuais e potenciais de forma a oferecer os melhores produtos aos melhores preços e no momento apropriado, tendo sempre em consideração a exposição ao risco. Desta forma, uma correcta avaliação do risco e um bom conhecimento dos clientes são dois factores essenciais na actividade seguradora. Considerando que grande parte dos dados recolhidos pelas seguradoras tem uma componente espacial, é legítimo inferir que os Sistemas de Informação Geográfica (SIG) podem contribuir para uma gestão mais informada e consequente destas empresas. Assim, tendo por base a forte componente geográfica existente no negócio segurador, o presente trabalho tem como objectivo analisar a aplicabilidade dos SIG na cadeia de valor das seguradoras, nomeadamente nos processos de negócio do marketing, apólices e sinistros e identificar as principais barreiras a ultrapassar para utilizar este tipo de sistema. Uma das principais conclusões deste trabalho é que os SIG proporcionam vantagens competitivas para as companhias de seguros, desde que existam os dados necessários. Estes dados estão disponíveis em Portugal, mas a sua produção está dispersa por várias entidades e sem normalização, o que pode dificultar a respectiva aquisição e integração. Além disso, o nível de desagregação dos dados está mais apropriado ao planeamento do território do que à exploração de informação. Esta realidade é a principal barreira, a nível nacional, para a utilização desta tecnologia em negócios como os seguros. ABSTRACT: In the last few years, we can noticed that the insurance companies have paid large amounts for indemnities resulting from natural and human calamities. As a consequence, the profit margins are highly affected, which may place in danger the survival of such companies. It is therefore urgent that these societies analyze, determine and appreciate with precision the risks coming from eventual disasters. On the other hand, the competence existing in the insurance market requires from the insurance companies a better knowledge of their actual and potential customers in order to offer them the best products at the best prices and at the right moment, but always taking into consideration the risk exposure. This way, a correct estimation of the risk and a good knowledge about customers are two essential factors in the insurance activity. Considering that most part of the data collected by the insurance companies has a place reference, it is legitimate to say that the Geographical Information System can help on a more advised and consequent management of these societies. Having as a basis the strong geographical component existing in the insurance business, this work has the purpose to analyze the applicability of the SIG in the value chain of the insurance companies, namely in the marketing, policies and claims, and to identify the main difficulties to be faced in order to use this kind of system. One of the main conclusions of this work is that the SIG can bring competitive advantages to the insurance companies, since that all the necessary data exists. This data is available in Portugal, but its producing is spread over several entities and without normalization, which may difficult the respective acquisition and integration. Furthermore, the level of the data dispersion is more appropriated to the territory planning than to the data analysis. This reality is the main barrier at national level for the utilization of this technology in businesses like the insurance. Mestrado em Gestão da Informação
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Santana, Silvina Maria Vagos
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo