Document details

Padrões de arrojamentos de cetáceos na costa continental portuguesa

Author(s): Sousa, Andreia Gonçalves de cv logo 1

Date: 2010

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10773/4001

Origin: RIA - Repositório Institucional da Universidade de Aveiro

Subject(s): Biologia marinha; Cetáceos - Arrojamento - Portugal


Description
Os arrojamentos em Portugal continental encontram-se documentados desde o século XII. A partir de 1977, com a implementação de uma rede nacional de arrojamentos, os registos passaram a ser recolhidos de forma sistemática. Os registos arrojamentos em Portugal e no mundo fornecem importantes dados de longo termo para o conhecimento de processos ecológicos que ocorrem a grande escala e que eventualmente possam estar a afectar as populações de cetáceos. Este estudo tem como objectivo a caracterização temporal, sazonal e espacial dos arrojamentos entre 1979 e 2009. Com base nestes dados efectuou-se uma abordagem da distribuição temporal e sazonal dos arrojamentos e da temperatura da superfície da água. Na análise efectuada ao período temporal em estudo, foram registados 3522 arrojamentos de cetáceos constituídos por 21 espécies diferentes. A espécie mais frequente foi o golfinho-comum (Delphinus delphis) com 46,51% do total de registos, seguindo-se do boto (Phocoena phocoena) com 7,13%, o golfinho-riscado (Stenella coeruleoalba) com 4,66%, o golfinho-roaz (Tursiops truncatus) com 4,37% e a baleia anã (Balaenoptera acutorostrata) com 2,41% na costa continental portuguesa. Do total de registos, 3,5% dos arrojamentos foram capturas comprovadas,19,3% apresentaram indícios de capturas acidentais e 77,2% sem indícios. O número de arrojamentos aumentou anualmente, provavelmente reflectindo um aumento no esforço da recolha de registos. Foram efectuadas considerações sobre um possível esforço de amostragem, referindo o número de instituições envolvidas na recolha de registos ao longo do tempo. O maior número de arrojamentos foi registado nas áreas Norte, Centro-Norte e Centro. Considerando a variação sazonal da temperatura e os arrojamentos verificou-se nas áreas Norte e Centro entre 1995 e 2009 que estes ocorrem com maior frequência quando as temperaturas da superfície da água são mais baixas. A distribuição temporal da temperatura entre 1982 e 2009 e dos arrojamentos entre 1979 e 2009 por área mostra em ambos os casos uma tendência geral de aumento ao longo da série temporal. Neste estudo, coloca-se a hipótese de que os arrojamentos possam responder desfasadamente às variações máxima e mínima da temperatura da superfície da água. Strandings in Portugal mainland are documented since the twelfth century. From 1977 onwards, with the implementation of a national strandings network, the records began to be collected systematically. Strandings records in Portugal and in the world can provide important long-term data to the knowledge of large-scale ecological processes that may be affecting the cetacean populations. The aim of this study is to characterize temporal, seasonal and spatial distribution of strandings between 1979 and 2009. Based on these data an approach has been made regarding the temporal and seasonal strandings distribution and the sea surface temperature (SST). In the analysis of the time period studied 3522 cetacean strandings were recorded, consisting of 21 different species. The most frequent species was the common dolphin (Delphinus delphis) with 46.51% of the total records, followed by the harbour porpoise (Phocoena phocoena) with 7.13%, the striped dolphin (Stenella coeruleoalba) with 4.66%, the bottlenose dolphin (Tursiops truncatus) with 4.37% and the minke whale (Balaenoptera acutorostrata) with 2.41% of the records registered on the Portuguese coast. In the strandings data, 3.5% of strandings were documented catches, 19.3% showed evidence of by-catch and 77.2% showed no evidence of by-catch or any other cause of death. The annual increase of strandings, probably reflects an increase in sampling effort. Considerations were made about a possible sampling effort, including the number of institutions involved in the collection of records over time. The largest number of strandings were recorded in the North, Central and North Central areas of the country. Considering the seasonal temperature and strandings, in northern and central areas between 1995 and 2009, it was found that strandings occur more frequently when the sea surface temperatures are lower. The temporal distribution of temperature between 1982 and 2009 and the strandings distribution between 1979 and 2009 by area shows in both cases an increasing general trend in the time series. This study, raises the hypothesis that the strandings can have a time-lagged response to maximum and minimum sea surface temperature. Mestrado em Biologia Marinha
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Cleary, Daniel; Brito, Cristina
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia