Document details

Evolução das emissões de GEE na economia portuguesa de 1996 a 2006

Author(s): Marques, Marta Sofia Magalhães cv logo 1

Date: 2009

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10773/662

Origin: RIA - Repositório Institucional da Universidade de Aveiro

Subject(s): Engenharia do ambiente; Emissões atmosféricas; Efeito de estufa; Alterações climáticas; Política económica


Description
As alterações climáticas são o problema ambiental que maior projecção tem merecido. O impacto global das emissões de gases com efeito de estufa (GEE) levou a que se criasse no âmbito da política internacional mecanismos de controlo e responsabilização como nunca antes se havia verificado. Em Portugal, no quadro da União Europeia, esta temática também provocou reacções, não só ao nível político, mas também junto dos agentes económicos e privados. Esta tese pretende pois estudar estas reacções, quantificá-las quando possível, e dar os primeiros passos para a compreensão das suas causas específicas, de forma a capacitar futuras medidas políticas, aumentando a sua eficácia. Foi esse o objectivo deste trabalho: estudar o comportamento dos diversos agentes económicos no que concerne as emissões de GEE, ao longo do período entre 1996 e 2006. Optou-se pela metodologia input-output, por permitir a identificação, não só do efeito directo de cada sector económico, mas também dos efeitos indirectos da globalidade do ciclo produtivo e dos efeitos induzidos pelo consumo privado. Verificou-se que existe uma diminuição da intensidade carbónica transversal a todos os sectores analisados mas que, ao nível dos efeitos multiplicadores, se assistiu a um acréscimo em 1999 que se pensa traduzir aumentos da complexidade das cadeias produtivas e variações no impacto directo do sector energético. O papel das famílias ficou mais uma vez provado como grande força motriz do sector económico, sendo essencial a sua inclusão nos modelos de avaliação de impactos. Pensa-se que os instrumentos de apoio à tomada de decisão deverão incluir os efeitos totais e os multiplicadores de emissões como parâmetros na avaliação de impactos das medidas de mitigação das emissões de GEE. ABSTRACT: Climate change has been the most discussed environmental subject. The global impact of greenhouse gases (GHG) has lead to the creation of control and liability mechanisms unprecedented in the scope of international affairs. This issue has also got an impact in Portugal, not only at the political level but on economical and private players as well. This thesis intended to assess those impacts, quantifying them whenever possible, launching the understanding of their specific causes in order to set a framework for future political measures, increasing their efficiency. Thus the goal of this work was to study the behaviour of various economical players concerning the emission of GHG between 1996 and 2006. An input-output methodology was applied allowing not only the identification of the direct effect on each economical sector, but also of the indirect effects on the global productive cycle and the effects induced by private consumption. In all sectors, a reduction of the carbon intensity was verified. However, a slight enhancement in 1999 of the emissions multipliers was observed, probably connected to the increasing complexity of the production chain and to the changes in the carbon intensity (direct effect) of the energy sector. The importance of the family sector was once more proven as the main driver of the economic system, being therefore essential to include it in impact assessment models. The inclusion of the emissions total effects and multipliers as evaluation parameters of GHG emissions mitigation measures is believed to be relevant for any decision support tool. Mestrado em Engenharia do Ambiente
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Martins, José Manuel Gaspar; Lopes, Myriam Nunes
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia