Document details

Avaliação da qualidade ecológica do rio Mau

Author(s): Santos, Joana Isabel Marques dos cv logo 1

Date: 2010

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10773/902

Origin: RIA - Repositório Institucional da Universidade de Aveiro

Subject(s): Gestão de ecossistemas; Qualidade da água; Monitorização biológica; Indicadores biológicos; Ecologia aquática


Description
O Rio Mau sofre a influência de vários agentes de stress. A poluição das suas águas é particularmente preocupante uma vez que este rio é um tributário do Rio Vouga; ambos são usados para várias actividades, incluindo captação de águas neste último. No entanto, a presença destes agentes de stress não garante por si só uma má qualidade ecológica, uma vez que os rios possuem uma certa capacidade de auto-depuração. O principal objectivo da Directiva Quadro da Água (DQA - Directiva 2000/60/CE, 2000) é a obtenção ou preservação do bom estado ecológico nas massas de água em todos os Estados-Membros da UE. Assim sendo, avaliar o estado ecológico do Rio Mau é necessário no âmbito da DQA. Os programas de biomonitorização, recomendados pela DQA como parte da avaliação ecológica, baseiam-se em bioindicadores, os quais são muito úteis no estudo do efeito de agentes de stress. Os macroinvertebrados bênticos têm sido largamente usados – e são fortemente recomendados – como indicadores biológicos da qualidade ecológica na gestão de rios. Este trabalho pretendeu estudar os efeitos de múltiplos agentes de stress (escorrências de minas abandonadas, efluentes domésticos e escorrências agrícolas) no Rio Mau, através da análise da variação espacial e sazonal das suas comunidades de macroinvertebrados. Foram utilizadas duas abordagens distintas: a) avaliação da qualidade da água, através do uso de índices bióticos e tendo como foco o estado ecológico; b) estudo da estrutura das comunidades, através do uso de análise multivariável para decompor padrões espaciais e temporais e factores explicativos intrínsecos. Foi levada a cabo uma campanha de amostragem anual em seis locais distintos ao longo do rio. Foram usados protocolos e procedimentos padronizados na caracterização biótica e abiótica de cada estação de amostragem. Pontualmente (no espaço e no tempo), foram registados valores elevados de metais no sedimento e nutrientes (mormente fosfatos). Não obstante, a qualidade ecológica do rio foi globalmente boa, apesar de algumas flutuações nos factores abióticos. O uso de índices bióticos, incluindo o IPtIN – resultante de um exercício de intercalibração – revelou uma boa qualidade da água e um estado ecológico excelente. A análise multivariável confirmou que a comunidade de invertebrados bênticos foi bastante homogénea entre épocas do ano e entre estações de amostragem, com algumas excepções. Esta última abordagem permitiu explorar os padrões espaciais e temporais de forma mais detalhada do que os índices bióticos, bem como quantificar a influência dos factores ambientais subjacentes. Apesar da presença de algumas fontes de contaminação, os impactos sobre a comunidade de macroinvertebrados foram negligenciáveis. Em perspectiva, o Rio Mau é, afinal, bom. Mau River suffers the influence of multiple stressors. Water pollution in this case is particularly worrying because Mau River is a tributary of Vouga River; both rivers are used for several activities, including the domestic consumption water in the latter. However, the presence of these factors alone does not guarantee a poor ecological status, as rivers have some self-depuration capacity. The main goal of the Water Framework Directive (WFD - Directive 2000/60/CE, 2000) is to attain or preserve good ecological quality in waterbodies in all EU Member States. Thus, assessing the ecological status of this river is necessary within the scope of WFD. Biomonitoring programs, recommended by WFD as part of the ecological assessment, rely on bioindicators, which are very useful in the study of the effects of stressors. Benthic macroinvertebrates have been widely used – and are strongly recommended – as biological indicators of water quality in river management. This work aimed to study the effects of multiple stressors (runoff from abandoned mines, domestic effluents and agriculture runoffs) on Mau River, by exploring the seasonal and spatial variation of its benthic macroinvertebrate communities. Two distinct approaches were followed: a) a water quality approach, using biotic indices and focusing on ecological status; b) a community structure approach, using multivariate analyses to decompose spatial and temporal patterns and underlying explanatory factors. A one-year sampling campaign was carried out at six distinct locations along the river continuum. Standard protocols and procedures were used in the abiotic and biotic characterisation of each sampling station. Sporadically (in space and in time), high levels of metals and nutrients (chiefly phosphates) were found in sediment and water samples, respectively. Nevertheless, the overall ecological quality of the river was good, despite some fluctuations in the abiotic framework. The use of biotic indices, including IPtIN – which resulted from an intercalibration exercise – revealed good water quality and a high ecological status. Multivariate analysis confirmed that the benthic invertebrate community is fairly homogeneous among seasons and among sites, with a few exceptions. The latter approach allowed exploring the spatial and seasonal patterns with finer resolution than biotic indices, as well as quantifying the underlying environmental explanatory factors. Despite the presence of some contamination sources, the impacts on the macroinvertebrate community were negligible. Putting it into perspective, Mau River (Bad River, from Portuguese) is, after all, a good one. Mestrado em Ecologia, Biodiversidade e Gestão de Ecossistemas
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Castro, Bruno Branco; Marques, Catarina Pires Ribeiro Ramos
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo