Document details

Criador e Criatura: o papel das tecnologias da informação e comunicação no novo...

Author(s): Alves, Artur Jorge de Matos cv logo 1

Date: 2009

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/5879

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): NBIC; TIC; Filosofia da tecnologia; Colonização; Tecno-utopia; Pós-humanismo; Convivialidade


Description
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciências da Comunicação Procurar-se-á responder à questão seguinte: qual o papel das novas tecnologias da informação e comunicação no contexto criado pelas tecnologias emergentes? Este questionamento vai de encontro ao objectivo de compreender a importância das TIC na experiência tecnológica contemporânea, enquadrando-a numa abordagem dos estudos sobre ciência, tecnologia e sociedade que possa integrar coerentemente os novos conhecimentos sobre a percepção, representação e cognição. Surge, aqui, uma questão secundária relevante, relativa à confrontação destas novas perspectivas de criação de sistemas híbridos com as tradições e conceptualizações que dizem respeito às sucessivas tecnologias e que abundam na divulgação e futurologia científicas: como se pode conceber esta evolução do ponto de vista de uma filosofia da tecnologia? E como se expressa esta através das tecno-utopias? Existe uma continuidade ou um corte fundamental entre as formas tecnológicas e as tecno-utopias do presente e as do passado? Este questionamento está relacionado com a envolvente tecnológica já instalada, mas sobretudo com as suas reconfigurações, que se anunciam como hipótese de futuro ou imagem ficcional: poderão as novas tecnologias reconstruir toda a sociedade e sistema político, sob os signos da racionalidade geral e do pós-humanismo? Poderá o ser humano ser regido por sistemas maquínicos ultra-eficientes, como aponta alguma ficção científica? Partindo do princípio que a crise, ou pelo menos a invocação de uma crise das instituições políticas e sociais, é um dado adquirido, de que promessas ou riscos são as novas tecnologias emergentes portadoras? Em especial, qual o papel das TIC neste processo? Propõe-se uma compreensão das tecnologias da comunicação e informação no seu papel de espelho e motor das aspirações humanas para a Humanidade e a sociedade. Uma vez que esta problemática se situa no cruzamento de diversas questões, será necessário um estudo prévio da sua genealogia múltipla, do conhecimento científico e técnico das TIC e das NBIC, da própria ideia de interacção e comunicação e, paralelamente, as perspectivas da filosofia da tecnologia sobre estas mutações, analisando as possíveis repercussões e novos questionamentos na área político-social que a emergência destes fenómenos pode trazer. Defende-se, no contexto da democracia, um agenciamento convivial das tecnologias, e das TIC em particular, cujos efeitos permitiriam um alargamento do espaço de discussão sobre estas. Esta praxis equivale à construção/instituição de uma relação mais próxima da maioridade com as TIC (e outras tecnologias, potencialmente), mas também a uma nova compreensão do papel público destas e das tecnologias emergentes. A este respeito, ganha especial importância a reflexão ético-filosófica sobre os efeitos da colonização do ser humano pelas NBIC e da sujeição – ou enquadramento – do mundo natural e social às determinações da tecnicidade.
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents


    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia