Document details

Decomposição do uracilo por colisões átomo-molécula: formação do anião NCO

Author(s): Matias, Carolina Raquel Guedes cv logo 1

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10362/6152

Origin: Repositório Institucional da UNL

Subject(s): Transferência de electrões; Potássio; Uracilo; NCO


Description
A interacção da radiação de alta energia (p.ex. raios-X, raios , partículas ) com o meio fisiológico, produz ao longo do percurso de ionização diversas espécies secundárias (p.ex. iões, radicais, electrões) que podem produzir efeito genotóxico mais relevante do que a radiação primária. Dessas espécies formadas, os electrões secundários são as mais abundantes e podem assim interagir com o ADN celular. Encontra-se bem documentado na literatura que por cada MeV de radiação incidente, produzem-se cerca de 5×104 electrões secundários com uma distribuição de energias cinéticas abaixo de 20 eV. Estes electrões podem provocar a quebra simples e dupla das cadeias no ADN. Desta forma é de extrema importância proceder ao estudo de processos de interacção de electrões de baixa energia com moléculas constituintes do ADN, visto que tais quebras podem causar lesões mutagénicas e genotóxicas potenciando em última instância o aparecimento e desenvolvimento de patologias oncológicas. Dada a semelhança estrutural entre as moléculas de timina (base de ADN) e uracilo (base de ARN), preferiu-se nesta dissertação estudar por colisões átomo-molécula a fragmentação da molécula de uracilo. O mecanismo de dissociação destas moléculas resulta da interacção de um feixe neutro de átomos de potássio (K) de energia variável com um alvo molecular gasoso. O primeiro é obtido à custa do processo de troca de carga ressonante, e o último é produzido por evaporação num forno. No processo de colisão átomo-molécula há uma transferência do electrão de valência do projéctil para o alvo, produzindo-se aniões moleculares que são detectados por espectrometria de massa do tipo tempo de voo (TOF). Os padrões de fragmentação são fortemente ditados pela presença do ião de potássio (K+) no complexo de colisão. A resolução do aparelho de feixes moleculares utilizada permitiu a identificação de vários fragmentos, dando-se particular atenção ao estudo da dinâmica da colisão na formação do ião NCO–. Neste trabalho é apresentado o rendimento relativo de NCO– em função da energia de centro de massa disponível, assim como em função da velocidade relativa. Por comparação com estudos de captura electrónica dissociativa, o perfil de formação do ião NCO– em função de energia, apresenta um limiar de aparecimento similar. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Física
Document Type Master Thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Silva, Filipe; Vieira, Paulo
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Related documents