Document details

Development of Quick Method for Analysis of Histamine in Tuna by High Performan...

Author(s): Daniel Filisberto Schulz

Date: 2009

Origin: OASIS br

Subject(s): HPLC; CLAE; food safety; scombroid poisoning; envenenamento escombróide; CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS; segurança alimentar


Description
Histamine is an important biogenic amine found in fish like tuna, mackerel, bonito and sardines, and in fermented foods like cheese, salami and sauerkraut. Its presence in food should not exceed certain limits, because the intake of this substance in quantities that vary from person to person, can cause scombroid poisoning, whose main symptoms are: abdominal pain, vomiting, diarrhea, headache, erythema, urticaria and hypotension, the latter may lead to death, especially in elderly, children and people with heart disease. Health authorities have been increasingly engaged in ensuring that foods with hazardous potential to cause scombroid poisoning are vetoed the trade. From March 2003 to August 2007, in European Union, 223 notifications were made from RASFF for tuna or its derivatives, of which 99 concerned to high levels of histamine. Brazil is one of the worlds tuna exporters, and so, should be concerned about the quality of fish it sends to its customers. If the country does not guarantee the quality of the fish it exports, technical barriers to Brazilian fish may be imposed. With the advances in analytical methods for detection and quantification of histamine in Europe, using more accurate, precise and sensitive methods, the trend is that the number of notifications or even a ban on Brazilian imports of tuna grows, if the country does not modernize its methods of analysis. The EU hoped that the tests are made using high performance liquid chromatography. Considering that our proposal was to develop a method that was adapted to Brazilian laboratories conditions, and using a derivatizing reagent easy to handle and with few steps, to speed and convenience, introducing less error in analysis, and generating a stable derivative of histamine to room temperature, allowing an over night analysis in equipment with an autosampler. The method developed offers good resolution and limits of detection and quantification are far below the limit set by law (100mg/Kg), 1.6 mg/kg and 33.84 mg/kg, respectively. The extraction is made with 6% perchloric acid using a sample of approximately 5g and does not requires cleaning prior or posterior derivatization, just a previous centrifugation, filtration and drying in desiccator. Derivatization with AQC is fast and simple handling. The reagent is also exempted later stages of cleaning. Elution is performed with mobile phase ACN: H2O, with 0001% of triethylamine in water, performing in gradient, which starts with 1% AcN, reaching 60% within 25 minutes of analysis, after complete elution of the matrix components. Total time of analysis, including final stabilization of the column with 1% AcN, is 30 minutes. The average RT of derivatized histamine is 18,339 minutes. The efficiency of this method was evaluated by some intralaboratorial validation parameters, and this methodology may become an INMETRO official reference method for analysis of histamine in Brazil. A histamina é uma importante amina biogênica encontrada em pescados como atum, cavala, bonito e sardinha, e em alimentos fermentados como queijos, salames e chucrutes. Sua presença nesses alimentos não deve ultrapassar certos limites pois a ingestão dessa substância, em quantidades que variam de acordo com a pessoa, pode causar intoxicação escombróide, cujos principais sintomas são: dores abdominais, vômitos, diarréia, dor de cabeça, eritema, urticária e hipotensão, esta última podendo levar a morte, principalmente em idosos, crianças e cardiopatas. As autoridades sanitárias têm se empenhado cada vez mais em garantir que os alimentos possíveis de causar intoxicação escombróide sejam vetados ao comércio. De março de 2003 a agosto de 2007, na União Européia, foram feitas 223 notificações RASFF para atum ou derivados, sendo que 99 concerniam a elevados índices de histamina. O Brasil, sendo país exportador de atum, deve se preocupar em garantir a qualidade do pescado que envia para seus compradores, sob pena de enfrentar barreiras técnicas que impossibilitarão a comercialização futura do pescado brasileiro. Com os avanços nas metodologias de detecção e quantificação de histamina na Europa, utilizando técnicas mais precisas e sensíveis, a tendência é que o número de notificações ou mesmo a proibição da importação do atum brasileiro cresça, caso o país não modernize suas metodologias de análise. A UE preconiza que as análises sejam feitas utilizando a cromatografia liquida de alta eficiência. Diante disso a proposta deste trabalho foi desenvolver um método adaptado às condições dos laboratórios brasileiros, utilizando um reagente fácil de manipular e que envolvesse poucas etapas, objetivando rapidez e praticidade, inserindo menos erro à análise, além de gerar um derivado estável da histamina à temperatura ambiente, possibilitando uma análise noturna em equipamentos com injetores automáticos. O método desenvolvido oferece boa resolução e limites de detecção e quantificação bem abaixo dos limites estabelecidos pela legislação, 1,6mg/Kg e 33,84mg/Kg, respectivamente. A extração é feita com ácido perclórico 6% utilizando-se aproximadamente 5g de amostra, e não necessita de limpeza prévia ou posterior, apenas centrifugação, filtragem e secagem em dessecador. A derivatização com AQC é rápida e a manipulação do reagente é simples. A eluição é realizada com fase móvel AcN e H2O adicionada de 0,001% de trietilamina, eluindo em gradiente, iniciando com 1% de AcN, chegando a 60% com 25 minutos de análise, após eluição total dos componentes da matriz. O tempo total da análise, incluindo estabilização final da coluna com AcN 1% é de 30 minutos. O tR médio da histamina derivatizada é 18,339 minutos. Os parâmetros de validação intralaboratorial avaliados garantiram a eficácia do método, podendo essa metodologia no futuro ser repassada ao INMETRO e se tornar um método oficial de referência para análise de histamina no Brasil.
Document Type Other
Editor(s) Ronoel Luiz de Oliveira Godoy
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia