Document details

Para onde vão os Estados nacionais? : perspectivas da teoria social contemporan...

Author(s): Marco Antonio de Castilhos Acco

Date: 2009

Origin: OASIS br

Subject(s): Estado; State; Estado nacional; National state


Description
Esta tese busca apresentar e analisar criticamente quatro abordagens da teoria social contemporânea - neoliberais, pluralistas globalistas, neoinstitucionalistas históricos e neomarxistas -, oferecendo um balanço teórico sobre as estratégias metodológicas que mobilizaram, os argumentos que apresentaram e as conclusões a que chegaram sobre as complexas interações entre globalização e os Estados nacionais, em particular sobre as pressões para a transformação dos Estados nacionais induzidas, impulsionadas ou provocadas pela globalização, assim como, as teses que propõem - no sentido inverso dessa equação - os possíveis impactos das ações dos Estados na indução, inibição e/ou regulação dos processos de globalização. Se o que se tem em mente é a construção de uma agenda mais duradoura de reflexão sobre as interações entre Estados e formações sociais no mundo contemporâneo, esta tese argumenta que as abordagens teóricas com maiores possibilidades de perdurar são aquelas que articulam (a) uma economia política sofisticada para a análise das macro-instituições decisivas para a vida social contemporânea, (b) uma adequada economia política das escalas, particularmente aquela sobre os centros decisórios relevantes no mundo contemporâneo, e (c) uma forte determinação em incorporar a agenda democrática como elemento constitutivo dos projetos coletivos para as sociedades humanas Abstrac: This work aims to critically shows and analysis four approaches of contemporaneous social theory - Neoliberals, Plural Globalists, Historical Neoinstitutionalists, and Neomarxists - on the complex interactions between globalization and national states, offering a theoretical comparison among the methodological strategies deployed, and the arguments and conclusions offered. It focuses in particular on the pressures for the transformations of the states induced, engendered or provoked by the globalization, as well as, in the opposite direction, on the thesis that advocate the role of the States in the induction, inhibition, and/or regulation of the processes of globalization. In this theoretical comparison - if we have in mind the setting of a more enduring agenda for the reflection on the interactions between states and social formations in the contemporary world - it is argumented that the theoretical approaches with more long-lasting possibilities are those that articulate (a) a sophisticated political economy for the analysis of the key macro-institutions of contemporaneous social life, (b) an adequated political economy of the scales, particularly one about the core decision making centres, and (c) a strong determination in considering the democratic agenda as a crucial element for any collective projects of the human societies
Document Type Other
Editor(s) Reginaldo Moraes; Adriano Nervo Codato; Valeriano Mendes Ferreira Costa; Marcio Pochmann; Ricardo Siva
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia