Detalhes do Documento

Impactes naturais e antrópicos no Estuário do rio Mondego e litoral adjacente

Autor(es): Folha, Rosa Maria Rodrigues Queiroz cv logo 1

Data: 2011

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10316/18500

Origem: Estudo Geral - Universidade de Coimbra

Assunto(s): Estuário do rio Mondego; Monitorização; Figueira da Foz; Perfil de praia; Evolução da linha de costa


Descrição
As zonas costeiras e o seu delicado equilíbrio estão atualmente em risco como consequência da intensa utilização destes espaços, designadamente pelos usos artificializados do território. Ainda que devido à fragilidade que lhes está atribuída, pela forte exposição às ações energéticas do mar, as zonas costeiras apresentaram desde sempre um papel preponderante nas sociedades. A intensificação do crescimento populacional nas áreas costeiras, os impactos das atividades antrópicas levadas a cabo nas bacias hidrográficas e as intervenções de defesa costeira entre outros fatores, constituem os principais problemas das áreas litorais portuguesas. Este trabalho apresenta a monitorização dos processos naturais e antrópicos no estuário do Mondego no verão de 2011, cerca de um ano após o prolongamento do molhe norte do porto da Figueira da Foz. Relativamente ao período de monitorização fez-se uma caraterização dos controlos da dinâmica sedimentar, nomeadamente a agitação marítima (altura e rumo), assim como as intervenções efetuadas pelo próprio homem (ex. extrações sedimentares). Recorreu-se à elaboração de perfis topográficos de praia, entre junho e setembro de 2011. Adicionalmente, foram realizadas análises granulométricas de areias sedimentares recolhidas ao longo dos perfis. Foi possível identificar um expressivo avanço da linha de costa no segmento mais a sul da área de estudo (setor da Bola Nívea), demonstrando a retenção dos sedimentos transportados pela deriva litoral pelo prolongamento do molhe norte do porto. Nas areias analisadas predomina a areia média. Palavras-chave: estuário do Mondego, evolução da linha de costa, perfil de praia, Figueira da Foz, monitorização. Coastal areas and their delicate balance are currently at risk as a result of the intense use of these spaces, particularly by the artificial uses of the territory. Despite their fragility caused by the strong exposure to energetic actions of the sea, the coastal areas have always played a preponderant role in the societies. The intensification of the population growth in coastal areas, the impacts of anthropogenic activities undertaken in the watersheds and coastal defence interventions among other factors, are the main problems of the portuguese coastal areas. This work presents the monitoring of natural and man-made processes features in the Mondego estuary in summer 2011, about one year after the extension of the North Pier of the harbor of Figueira da Foz. During the monitoring period a characterization of sedimentary dynamics controls was made, in particular the characteristics of maritime agitation (height, direction), as well as the interventions made by the man himself (e.g. sedimentary extractions). Topographical profiles of the beach between June and September 2011 were made. Additionally, particle size analysis of sands were held sedimentary collected over the profiles.. It was possible to identify a significant accretion of coastline in the southernmost segment of the study area ( setor of Nivea ball) demonstrating the retention of sediment transported by the littoral drift by the extension of the North Pier of the port. In the sands analysed predominates the medium sand. Dissertação de mestrado em Geografia Física (Ambiente e Ordenamento do Território), apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Tipo de Documento Dissertação de Mestrado
Idioma Português
Orientador(es) Rebelo, Fernando Manuel da Silva; Cunha, Pedro Manuel Roque Proença e
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo