Detalhes do Documento

Avaliação de risco para a saúde humana associado a partículas inaláveis

Autor(es): Dias, Daniela Sofia Oliveira cv logo 1

Data: 2008

Identificador Persistente: http://hdl.handle.net/10773/565

Origem: RIA - Repositório Institucional da Universidade de Aveiro

Assunto(s): Poluição do ar; Saúde pública; Qualidade do ar


Descrição
A qualidade do ar melhorou consideravelmente nos últimos anos. No entanto, estudos científicos têm confirmado que a exposição humana à poluição atmosférica aos níveis actuais conduz a um conjunto de efeitos adversos consideráveis sobre a saúde pública, destacando-se as partículas atmosféricas como um dos poluentes que tem assumido ultimamente maior importância. No presente estudo, foi efectuada a avaliação de risco para a saúde humana associado à exposição, a curto e longo prazo, a partículas inaláveis (PM10 e PM2,5). A sua quantificação baseou-se na metodologia desenvolvida pela Organização Mundial de Saúde, nomeadamente o software AirQ, e o modelo PSAS-9 desenvolvido pelo French Surveillance System on Air Pollution and Health. A Área Metropolitana de Lisboa e a Área Metropolitana de Porto foram seleccionadas como caso de estudo para a aplicação da metodologia de quantificação de risco, exigindo o conhecimento prévio de dados de monitorização da qualidade do ar, população exposta, indicadores de saúde, e relação quantitativa entre a exposição e efeitos na saúde. No âmbito desta avaliação foram contemplados diferentes cenários de redução de concentração de partículas na atmosfera com o objectivo de analisar os benefícios para a saúde humana que seriam conduzidos pela sua implementação. A avaliação de risco apresenta-se expressa através de diferentes parâmetros quantitativos, designadamente número de casos atribuíveis, anos de vida perdidos, risco relativo e ganhos na esperança de vida. Os resultados obtidos para as ambas áreas metropolitanas foram comparados com o estudo europeu APHEIS, demonstrando que a magnitude das potenciais reduções obtidas na presente avaliação apresentam a mesma ordem de grandeza que as estimadas por esse projecto para as diferentes cidades Europeias. ABSTRACT: Air quality has improved considerably in recent years. However, scientific studies have confirmed that human exposure to air pollution at current levels leads to a number of significant adverse effects on public health, highlighting the particulate matter as one of pollutants that has lately assumed greater importance. In this study, was made the risk assessment to human health associated with exposure in the short and long term to the inhalable particulates (PM10 and PM2,5). Their quantification was based on the methodology developed by the World Health Organization, including the software AirQ, and PSAS-9 model which was developed by the French Surveillance System on Air Pollution and Health. The Lisbon Metropolitan Area and Porto Metropolitan Area, were selected as case study for applying the methodology for quantification of risk, requiring the prior knowledge of data for monitoring air quality, population exposed, health indicators, and quantitative relationship between the exposure and health effects. Under this assessment were covered various scenarios for reducing the concentration of particles in the atmosphere to discuss the benefits to human health that would be driven by its implementation. The risk assessment appears to be expressed through various quantitative parameters, including number of cases attributable, years of life lost, relative risk and gains in life expectancy. The results for both metropolitan areas were compared with the APHEIS European study, showing that the magnitude of potential reductions achieved in this evaluation have the same magnitude as those estimated by the draft for the different European cities. Mestrado em Engenharia do Ambiente
Tipo de Documento Dissertação de Mestrado
Idioma Português
Orientador(es) Tchepel, Oxana Anatolievna
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

Documentos Relacionados