Detalhes do Documento

Sociabilidades e enobrecimento: o bairro Treze de Julho em Aracaju.

Autor(es): Josevânia Nunes Rabelo

Data: 2010

Origem: OASIS br

Assunto(s): espaço urbano; Sociabilities; Sociabilidades; urban space; CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS; gentrification


Descrição
O trabalho teve por objetivo o mapeamento do Bairro Treze de Julho mediante o estudo dos usos do espaço urbano e a sua configuração física, para entendermos se temos, em Aracaju, um Bairro configurado por uma política de enobrecimento gentrification de tipo residencial. No passado, o Bairro Treze de Julho foi uma praia balneária popular. Nesse espaço, os aracajuanos vivenciavam experiências de encontro com pescadores, num ritmo de tempo marcado pela natureza. Na romântica Praia residiam pescadores, metalúrgicos e, alternadamente, os veranistas para descansarem da incipiente agitação do Centro urbano. Era, portanto, um lugar de divertimento e sociabilidades comunitárias, e foi rompido com a passagem das camadas privilegiadas do Centro e imediações para a zona sul litorânea. O crescimento urbano com os seus ícones de modernidade, representados por um progresso a qualquer custo, não conseguiu sustentar a Praia de banho e, além disso, expulsou a maioria dos antigos moradores. E, hoje, em seu lugar vemos o mangue, servindo de filtro dos dejetos urbanos. Paralelamente, foi construído um Calçadão para esconder a degradação ambiental, e defronte do mesmo temos os luxuosos prédios da Av. Beira Mar. Para conseguirmos compreender as conseqüências dessas transformações para os moradores e a construção dos novos tipos de sociabilidades do Bairro, fizemos observações diretas, delimitando três áreas, as quais se conformam distintamente. A primeira zona é, ainda, constituída pelos reminiscentes dos antigos moradores. A segunda foi configurada pelos moradores dos luxuosos prédios e as elegantes galerias. E, a terceira são os usos proporcionados pelo Calçadão Viana de Assis, que distorce a linearidade daquele espaço urbano projetado para ser um reduto da elite do Bairro. Sendo assim, no Bairro, foi constituído um entrelaçamento de segregação socioespacial mais uma dinâmica de usos diversificados permitidos pelo Calçadão Viana de Assis. Observamos que a imagem de um Bairro delimitado por fronteiras rígidas, pode ser dissolvida na zona fluida de entorno do mangue. Ali, os agentes podem deambular e fornecer um ruído distinto ao nobre Bairro. This work aimed to survey the Treze de Julho quarter, by the study of the urban usage and its setup, so to understand if we have, in Aracaju a Neighborhood configured by a gentrification policy of residential kind. In the past the Treze de Julho Neighborhood was a popular seaside beach. In that space, the aracajuanos lived experiences of encounters with fishermen, in a pace set by the nature. In the romantic beach, where fishermen, metallurgists lived and, alternately, the summerer vacationists seeking some rest of the urban centre incipient unrest. It was, therefore, a place for entertainment and communitarian sociabilities, which was broken by the passage of the privileged social stratum from downtown and surroundings areas to the coastal south zone. The urban growth and its modernity icons, represented by an at any cost progress, that couldn‟t keep the bath beach and, besides, banished most of the old residents. Today, instead of the beach we see the mangrove, serving as a filter to the urban wastes. In parallel, in order to hide the environment degradation a Sidewalk was built, and in front of it we have the luxurious buildings of the Beira Mar Avenue. To fully understand the consequences of the transformations to the residents and the construction of new types of sociabilities in the Neighborhood, direct observations was made, delimiting three distinct areas, each one presenting distinct characteristics. The first zone is still formed by the remaining old residents. The second one was configured by the residents of the luxurious buildings and the elegant stores. And in the third one there are the ways of usage provided by the Viana de Assis Sidewalk, which distorts the linearity of that urban space, that was projected to be a redoubt for the elite of the Neighborhood. Being so, in the Neighborhood, was established a social-spatial segregation interlacing as one more dynamics in the diversified uses of the Viana de Assis Sidewalk. It was observed that the image of a Neighborhood delimited by rigid borders, it can be dissolved into the flowed zone of the mangrove spill. There, the agents can stroll and offer a distinct noise for the noble Neighborhood.
Tipo de Documento Outro
Editor(es) Rogério Proença Leite
delicious logo  facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
degois logo
mendeley logo

    Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia