Document details

Efeitos tóxicos subletais de paracetamol em dois níveis de organização biológica: Lemna minor e Daphnia magna

Author(s): Martins, Liliana Patrícia de Sousa

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10284/3968

Origin: Repositório Institucional - Universidade Fernando Pessoa

Subject(s): Fármacos; Paracetamol; Daphnia magna; Lemna minor; Efeitos subletais; Stress oxidativo; Pharmaceuticals; Paracetamol; Daphnia magna; Lemna minor; Sublethal effects; Oxidative stress


Description

A presença de fármacos e seus metabolitos no compartimento aquático tem sido sistematicamente reportada em estudos de monitorização ambiental. Estas substâncias colocam novos desafios em termos ambientais, visto serem biologicamente ativas, concebidas para exercerem atividade biológica por determinados mecanismos de ação, podendo exibir efeitos deletérios nos organismos aquáticos mesmo em baixas concentrações. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo primordial determinar os efeitos subletais decorrentes da exposição de dois organismos aquáticos (a macrófita Lemna minor e o microcrustáceo Daphnia magna) a paracetamol. O estudo realizado sugere que o paracetamol representa risco ecotoxicológico para a macrófita L. minor, visto que se verificou uma diminuição dos parâmetros somáticos e um aumento significativo do teor em produtos finais da peroxidação lipídica (MDA), indicando a ocorrência de stress oxidativo Contudo, as concentrações dos pigmentos fotossintéticos mantiveram-se constantes. Após a análise dos resultados obtidos constatou-se que o paracetamol também representa risco ecotoxicológico para D. magna. O teste de toxicidade aguda realizado revelou que a concentração de exposição mais elevada afetou significativamente a mobilidade/sobrevivência. O teste de toxicidade crónica revelou alterações significativas no ciclo de vida e na dinâmica populacional deste microcrustáceo. No que concerne às determinações enzimáticas, as atividades das enzimas antioxidantes, CAT e GSTs, não sofreram alterações, indicando que esta espécie possui mecanismos de destoxificação e de defesa antioxidante eficazes. The presence of pharmaceuticals and their metabolites in the aquatic compartment has been consistently reported in studies of environmental monitoring. These substances pose new challenges in environmental terms, because they are biologically active, and are designed to exert biological activity by certain mechanisms of action. However, they can display deleterious effects on aquatic organisms even at low concentrations. In this sense, the present study aimed to determine sublethal effects in two aquatic organisms (macrophyte Lemna minor and microcrustacean Daphnia magna) after exposure to paracetamol. The study suggests that acetaminophen represents ecotoxicological risk for L. minor, because there was a reduction of somatic parameters, and also a significant increase of end products from lipid peroxidation (MDA), indicating the occurrence of oxidative stress. However, the concentration of photosynthetic pigments remained constant. After analyzing the results, it was found that paracetamol also represents ecotoxicological risk to D. magna. The acute toxicity test showed that the highest exposure concentration has significantly affected mobility / survival. The chronic toxicity test revealed significant changes in the life cycle and population dynamics of this microcrustacean. Regarding the enzymatic determination, CAT and GSTs remained unchangeable, indicating that this species has effective detoxification mechanisms that constitute an efficient antioxidant defense.

Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Nunes, Bruno
Contributor(s) Martins, Liliana Patrícia de Sousa
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents