Document details

Análise de ar expirado para diagnóstico de patologias

Author(s): Domingues, Sara Filipa

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10284/4635

Origin: Repositório Institucional - Universidade Fernando Pessoa


Description

O ar expirado é constituído por milhares de moléculas como gases inorgânicos (ex. óxido nítrico, dióxido e monóxido de carbono), COV’s (ex. isopreno, etano, pentano e acetona) e outras substâncias voláteis (ex. isoprostanos, peroxinitrito, citocinas, leucotrienos, peróxido de hidrogénio e azoto). A composição e os níveis de concentração comuns dos componentes no ar exalado são hoje razoavelmente bem conhecidos pelo que algumas alterações a esta matriz podem ser usadas como auxiliares em diagnósticos clínicos. Para o diagnóstico de patologias recorrendo ao ar expirado, a fracção que mais informação fornece são os COV’s. De facto, os COV’s têm origem endógena (isto é, resultam dos processos metabólicos do organismo) e sendo excretados por via respiratória podem ser considerados biomarcadores de patologias. São várias as patologias que são passíveis de detecção por testes respiratórios como asma, pneumonia, diabetes, cancro, infecção por Helicobacter pylori , entre outras. Os testes respiratórios são uma mais valia para a prática clínica apresentando diversas vantagens relativamente aos métodos tradicionais como: são não invasivos, indolores, rápidos, sem qualquer risco, de fácil execução, sem causar desconforto e que podem ser realizados rotineiramente em ambiente clínico. No entanto algumas desvantagens estão associadas. É necessário desenvolver procedimentos analíticos padrão para melhorar a quantificação precisa dos compostos alvo. Mais estudos são precisos também na área da análise propriamente dita para resolver os problemas actuais com a amostragem, pré-concentração e técnica analítica. The expired air is composed by thousands of molecules as inorganic gases (e.g. nitric oxide, carbon monoxide and carbon dioxide), VOC’s (e.g. isoprene, ethane, pentane and acetone) and others non-volatile substances (e.g. isoprostanes, peroxynitrite, cytokines, leukotrienes, hydrogen peroxide and azote). The composition and concentration levels of species commonly present in exhaled air are now fairly well known. Therefore, some matrix changes can be used as clinical diagnostic aids. When using breath for the diagnostic of some diseases, the fraction which provides the most information are the VOC’s. In fact, the VOC’s have endogenous origin (i.e. result from body metabolic processes) and as they are excreted by airway, they can be used as pathologies biomarkers. Several diseases can be detected using breath tests such as asthma, pneumonia, diabetes, cancer, infection with Heliobacter pylori, among other. Breath tests can be an important tool for clinic practice, presenting several advantages over traditional methods such as : being non-invasive procedures, painless, fast, having no risk, easy execution, causing no discomfort and can be routinely done in a clinic environment. However, there are some disadvantages associated. It’s necessary to develop analytical standard procedures to improve target compounds quantification accuracy. Further studies are needed to solve current problems with sampling, pre-concentration and analytical techniques.

Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Souto, Renata; Catarino, Rita
Contributor(s) Domingues, Sara Filipa
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents