Document details

O papel do médico dentista no paciente sujeito a radioterapia da cabeça e pescoço

Author(s): Neto, Carlota Ladeira

Date: 2015

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/10879

Origin: Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior, CRL

Subject(s): Cancro de cabeça e pescoço; Radioterapia; Efeitos adversos; Médico Dentista


Description

A patologia oncológica da cabeça e pescoço representa uma proporção significante de todos os tipos de cancro, uma vez que é o sexto cancro mais incidente em todo o mundo. Recentemente, as taxas de cura têm aumentado graças à melhoria dos tratamentos oncológicos como a cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia. Cada vez é mais elevado o número de sobreviventes, o que representa novos desafios clínicos para a equipa multidisciplinar que trata estes pacientes. A radioterapia é uma modalidade de tratamento oncológico bastante comum em pacientes com neoplasias da cabeça e pescoço. Os avanços recentes nas técnicas de radioterapia melhoraram não só o controlo loco-regional dos tumores e taxas de sobrevivência, como também reduziram a incidência e severidade dos efeitos adversos causados por este tratamento. No entanto, ainda não existe nenhuma técnica radioterapêutica que seja bem sucedida na eliminação das sequelas da radioterapia, como a mucosite, xerostomia, infeções orais, disgeusia, trismus, osteorradionecrose e cáries de radiação. Estas complicações influenciam negativamente a qualidade de vida destes pacientes e, em casos mais severos, podem até mesmo obrigar à interrupção da terapia oncológica, afectando assim o prognóstico. Os Médicos Dentistas fazem parte da equipa multidisciplinar na abordagem destes pacientes, e desempenham um papel fundamental na promoção da saúde oral antes, durante e após a radioterapia, visto que a implementação de protocolos clínicos não só previne, como também promove o alívio e tratamento dos efeitos colaterais da terapia oncológica. Cerca de 90% dos pacientes diagnosticados com neoplasias da cabeça e pescoço apresentam problemas dentários pré-existentes, que têm de ser resolvidos antes de iniciar a terapia oncológica. O papel do Médico Dentista deve estar orientado para a prevenção das sequelas do tratamento oncológico, tratar as complicações orais e promover a saúde oral durante as consultas de follow-up.

Dissertação para obtenção do grau de Mestre no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Zagalo, Carlos
Contributor(s) Neto, Carlota Ladeira
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents