Document details

Gestão farmacoterapêutica no doente idoso

Author(s): Barroco, Ana Miguel Matos

Date: 2015

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/10971

Origin: Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior, CRL

Subject(s): Idoso; Gestão farmacoterapêutica; Medicamentos potencialmente inapropriados; Monitorização


Description

A população idosa tem vindo a crescer ao longo dos anos em consequência da diminuição da fecundidade, por emancipação da mulher, do aumento da esperança média de vida, por diminuição da mortalidade à nascença, e da emigração da sociedade portuguesa. O envelhecimento leva a modificações fisiológicas que conduzem ao desenvolvimento de diversas doenças e síndromes geriátricas, e que condicionam alterações farmacocinéticas e farmacodinâmicas, que tornam o comportamento dos fármacos difícil de prever. O idoso está, assim, associado ao aumento da prevalência de morbilidades e, consequentemente, ao elevado consumo de medicamentos, a denominada polimedicação. A polimedicação condiciona maior carga de iatrogenia, como o aumento da probabilidade de reacções adversas, de interações medicamentosas e das síndromes geriátricas. A polimedicação também promove a diminuição da adesão à terapêutica. Face ao exposto, torna-se obrigatório otimizar a gestão farmacoterapêutica no doente idoso, com a colaboração do farmacêutico. Neste processo, o farmacêutico, inserido numa equipa multidisciplinar, tem como objetivo analisar e assegurar uma terapêutica medicamentosa individualizada e apropriada para os doentes deste grupo etário. Entre outras atividades, o farmacêutico deve promover a formação do doente e do seu cuidador, auxiliando-os na melhoria da compreensão sobre a medicação e seus benefícios, por forma a melhorar a sua adesão à terapêutica. O farmacêutico tem como compromisso promover a monitorização terapêutica, avaliando a resposta do doente idoso à mesma, em relação à segurança e eficácia, Para a realização destas atividades, o farmacêutico tem que conhecer as especificidades fisiológicas que afetam a resposta farmacológica no idoso e quais as ferramentas, que foram desenvolvidas e se encontram validadas, que o ajudaram na persecução deste objetivo: procurando maximizar a qualidade de vida do doente idoso por via da utilização adequada dos medicamentos.

Dissertação para obtenção do grau de Mestre no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Ribeiro, Nadine
Contributor(s) Barroco, Ana Miguel Matos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents