Document details

Sensibilidade da molécula de insulina ao estado pós-prandial

Author(s): Inácio, Ragussina Tatiana António

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/13084

Origin: Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior, CRL

Subject(s): Insulina; Sensibilidade à insulina; HISS; HDIR


Description

A regulação das fontes energéticas corporais é fundamental e é nesse sentido que a glicose surge como principal fonte de energia adquirida numa refeição. No estado pósprandial a insulina aparece como hormona regulatória da homeostase da glicose. A ingestão de uma refeição desencadeia a libertação de insulina pelo pâncreas, com paralela ativação do sistema nervoso parassimpático hepático. A ativação do sistema parassimpático hepático conduz a uma cascata de eventos que culminam na libertação de um fator, a HISS que os investigadores denominam substancia hepática sensibilizadora da insulina. A libertação da HISS é crucial para aumentar a sensibilidade da insulina pós-prandial, promovendo o aumento do armazenamento de glicogénio junto do tecido músculo-esquelético. A inibição deste fator sensibilizante pode conduzir a estados de resistência à insulina, HDIR nomeadamente a resistência à insulina dependente da HISS (HDIR), que poderá ser um fator chave na determinação dos estadios precoces de resistência à insulina. O entendimento dos mecanismos de ação fisiológica e fisiopatológica da insulina e da HISS são uma abordagem atualmente em desenvolvimento, com vista à criação de potenciais alvos terapêuticos, mais eficazes que os atuais, para o combater a resistência à insulina e a diabetes mellitus tipo 2.

Dissertação para obtenção do grau de Mestre no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Caldeira, Jorge
Contributor(s) Inácio, Ragussina Tatiana António
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents