Document details

Perfil de um gestor de uma unidade de saúde: estudo de caso em Agrupamentos de Centros de Saúde

Author(s): Sampaio, Andreia Filipa Duarte

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/13191

Origin: Instituto Politécnico de Tomar

Subject(s): Gestor; Médico; Saúde; Personalidade; Experiência; Formação; Área de Gestão: Recursos de Saúde; Área de Gestão: Recursos de Saúde; Área de Gestão: Recursos de Saúde


Description

Tal como em muitos outros países, Portugal, em 2005, iniciou uma reforma dos serviços de saúde no sentido de reforçar a assistência às famílias. Com esta reforma, são criadas 400 novas posições de liderança. Para Lapão e Dussault (2012) a maioria destes profissionais tinham pouca ou nenhuma experiência em gestão. Esta situação veio suscitar a questão sobre o fortalecimento e enriquecimento destas infra-estruturas, assim como sobre a capacidade de gestão para liderar e apoiar este tipo de estruturas. Diante deste contexto urge identificar o perfil de um gestor em Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES). Foram escolhidos o ACES de Almada Seixal e o ACES de Sintra, pertencentes à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS LVT). Para a recolha de dados foi elaborado um questionário, respondido por gestores e médicos das unidades acima mencionadas. Foram compiladas 65 respostas, nas quais podemos identificar na sua maioria, que foram indivíduos do género feminino, com formação em Ciências da Saúde e sem experiência em gestão. A maioria dos inquiridos é da opinião de que para se fazer a gestão deste tipo de organização é importante ter licenciatura em Ciências da Saúde, uma formação na área e tem de ser colaborador numa das unidades de saúde, em média, no mínimo há 3,7 anos. Ao estudar separadamente, as opiniões de médicos e gestores, verificou-se que não diferem muito entre si. Quando foram questionados sobre qual a formação base que um gestor de uma unidade de saúde deve ter, a maioria dos médicos optou pela formação em Ciências da Saúde e os gestores em Ciências Económicas. Quanto à personalidade, as características integridade, autoconfiança, abertura, socialização e realização influenciam positivamente a personalidade do gestor e a característica neuroticismo influencia negativamente. Analisando a experiência e formação, conclui-se que estes estão interligados, ou seja, os resultados mostraram que a formação e experiência ligada à Gestão são um fator importante no perfil do gestor estudado, tal como, a formação e experiência ligada à Saúde.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Simões, Jorge Manuel Marques
Contributor(s) Sampaio, Andreia Filipa Duarte
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents