Document details

O contacto pele-a-pele como estratégia promotora da vinculação da tríade no bloco de partos

Author(s): Bernardo, Susana Sarmento

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/16333

Origin: Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Subject(s): Enfermagem materno-infantil; Vinculação; Contacto pele-a-pele; Bloco de partos


Description

A gravidez é um processo fisiológico e natural, em que ocorrem várias modificações físicas e psicológicas comuns à transição para a parentalidade. Segundo Meleis, o EESMOG deve conhecer a mulher, a sua gravidez, a forma como a mesma a vivencia, para poder atuar em conformidade, permitindo à mulher ultrapassar esta transição da forma mais saudável possível. A relação de vinculação desenvolve-se progressivamente, havendo uma busca de conforto, de apoio e de proteção, vital para a sobrevivência. A manutenção do contacto pele-a-pele logo após o parto é de extrema importância para a relação de vinculação, assegurando-se assim a sua solidificação. O contacto pele-a-pele deve ser iniciado o mais precocemente possível (de preferência antes da avaliação do segundo Apgar) e continuado após o final do primeiro aleitamento materno para promover a autorregulação da criança, facilitar a adaptação à vida extra-uterina e facilitar uma correta transição para a parentalidade. A metodologia utilizada baseou-se no aprofundamento de conceitos chave e na mrealização de uma RSL com a questão PI[C]O: “Como sensibilizar os enfermeiros para a realização do contacto pele-a-pele imediato sem interrupção?”. Os objetivos passavam por sensibilizar os enfermeiros do serviço bloco de partos para a realização do contacto pele-a-pele imediatamente após o parto e também para a prestação dos primeiros cuidados ao RN em contacto pele-a-pele. Para que isso fosse possível sugeri a realização de uma norma interna, realizei 2 posters para a promoção do contacto pele-a-pele e duas sessões de formação para os enfermeiros do bloco de partos, nas quais apliquei um questionário aos mesmos sobre o contacto pele-a-pele. Por limitações de ordem temporal, não pude avaliar as estratégias aplicadas mas, no entanto, segundo o questionário aplicado, todos os enfermeiros reconhecem a importância e benefícios do contacto pele-a-pele imediato e, à exceção de um indivíduo, todos os enfermeiros equacionam utilizá-lo no dia-a-dia.

Mestrado, Enfermagem Saúde Materna e Obstetrícia, 2014, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Santos, Anabela Ferreira dos
Contributor(s) Bernardo, Susana Sarmento
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents