Document details

Técnicas não farmacológicas de alivio da dor no trabalho de parto

Author(s): Santos, Helena Sofia de Sousa Pataca Carapinha dos

Date: 2014

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/16381

Origin: Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Subject(s): Trabalho de parto; Enfermagem obstétrica


Description

O uso de técnicas não farmacológicas para alívio da dor no trabalho de parto é uma conduta promotora do parto normal e humanizado.É preconizada pela OMS que a reconhece como conduta claramente útil e que deve ser encorajada. É defendida também pelo RCM, ICM e OE mas ainda pouco implementada nos cuidados prestados às mulheres durante o trabalho de parto. O EESMO como profissional responsável e competente para a prestação de cuidados de enfermagem especializados na área do parto normal tem a responsabilidade de preparar o melhor possível cada mulher para o seu trabalho de parto o que inclui informá-la de todas as opções que existem para aliviar a sua dor, para que ela possa decidir livre e esclarecidamente quais os métodos que deseja usar e criar condições para a utilização desses métodos o que por sua vez irá contribuir para o empoderamento da mulher, a sua autonomia e uma experiência de parto mais humanizada, natural e positiva. A evidência científica comprova a importância da promoção da utilização das técnicas não farmacológicas como estratégia de empoderamento da mulher e humanização do parto. Foi realizada uma revisão da literatura pelo método PICo e demonstrada a aplicabilidade da evidência científica encontrada à área de atuação do EESMO. Com base nessa evidência foram traçados objetivos e delineadas atividades para a sua consecução permitindo adquirir conhecimentos e desenvolver competências na área de cuidados de enfermagem especializados em saúde materna e obstetrícia. Ao utilizarem as TNF as mulheres referiram sentir alívio da dor e sentiram-se também mais confortáveis, mais relaxadas, mais calmas, ter melhor perceção do seu corpo e da necessidade de fazer força. As práticas utilizadas durante o trabalho de parto afetam a confiança, a vontade e a capacidade da mulher para participar ativamente no seu TP e para cuidar do seu bebé e cabe ao EESMO promover e aplicar as boas práticas que a evidência demonstra e humanizar os cuidados que presta.

Mestrado, Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia, 2014, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Delgado, Maria João
Contributor(s) Santos, Helena Sofia de Sousa Pataca Carapinha dos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents