Document details

A Percepção de Segurança Alimentar dos Produtores Hortícolas na Região do Ribatejo

Author(s): Pires, Sandra I. Oliveira

Date: 2009

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/17210

Origin: Instituto Politécnico de Portalegre

Subject(s): Segurança Alimentar; hortícolas; controlo; Boas Práticas; perigos; Food safety; good practices; horticulture; control; hazards


Description

A crescente preocupação com a adopção de estilos de vida saudáveis, incrementa novos hábitos alimentares. Os vegetais e em particular os hortícolas, são actualmente consumidos crus, conservando as características naturais. A globalização dos mercados e as maiores exigências dos consumidores na garantia de alimentos “sãos e seguros”, impõe novos desafios aos produtores, nomeadamente, capacitarem-se para responder às exigências do mercado e às exigências legais. Desta forma, cabe-lhes a responsabilidade da garantia da segurança alimentar na produção, ou seja, a produção de alimentos que não causem danos ao consumidor, bem como, a aplicação de sistemas de produção e códigos de boas práticas que visam minimizar ou até mesmo eliminar os perigos inerentes à produção. Procedeu-se à recolha e tratamento das respostas aos inquéritos efectuados a 102 produtores de hortícolas da região do Ribatejo, para conhecer qual a percepção e o nível de execução destes sistemas na produção de hortícolas. Os resultados mostram que a implementação de códigos de Boas Práticas Agrícolas está presente na totalidade das explorações, quanto ao código de Boas Práticas de Higiene apenas 43,1% o implementam. O controlo de perigos químicos, essencialmente o Limite Máximo Resíduos e nitratos, e de perigos físicos são pontos considerados, porém no controlo dos perigos biológicos os produtores mostram-se pouco sensibilizados, observando-se lacunas no seu controlo.

The growing concern with the adoption of healthy lifestyles produces new feeding habits. Vegetables and particularly horticulture products are nowadays consumed raw, keeping their natural characteristics. Global markets and higher demands from consumers for healthy and safe foods impose new challenges to farmers, namely to be able to respond to market and legal demands. Thus, they become responsible for assuring food safety during production, meaning the production of foods that cause no damage to consumers as well as the use of production systems and good practices codes that aim to minimize or even eliminate the dangers inherent to production. We have collected and treated data concerning the answers to a survey applied to 102 horticulture farmers from the Ribatejo region, in order to know what are their perceptions and the level of execution of these systems in horticultural production. Results show that the implementation of Good Agricultural Practices codes is present in all the farms, while the Good Hygiene Practices code is only implemented in 43,1% of farms. Chemical hazards, namely Maximum Waste Limit and nitrates, as well as chemical hazards are generally taken into account; nevertheless, farmers are apparently unaware of the control of biologic hazards, showing deficiencies in their control.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Ribeiro, Mª Graça Pacheco
Contributor(s) Pires, Sandra I. Oliveira
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents