Document details

O PAPEL ESTRATÉGICO DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA GESTÃO DA MUDANÇA

Author(s): Luís, Vera ; Martins, Elisete

Date: 2018

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/29298

Origin: Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém

Subject(s): Gestão de Recursos Humanos; Organizações; Mudança Organizacional; Liderança


Description

O presente trabalho tem como objetivo estudar o papel estratégico da gestão de recursos humanos na modificação de paradigma que a mudança ocasionou no mundo atual. Havendo consciência que as empresas enfrentam novos desafios, como a globalização e internacionalização dos mercados, inovação, alterações constantes das tecnologias de informação, emergindo uma economia baseada no conhecimento, espera-se compreender este fenómeno e, nesta primeira fase, através da recolha de informação existente, sustentada por académicos de referência. A posteriori, proceder-se-á à recolha de dados válidos, aplicando um método de avaliação, suportado por um inquérito por questionário a uma amostra representativa de empresas que cumpram com os requisitos de possuírem gestão de recursos humanos estratégico e tivessem passado por processos de mudança na zona de Santarém. Finalmente, após os procedimentos inerentes à recolha e tratamento de dados e, auxiliados por programa específico poderemos chegar a conclusões, expressivas ou não, sobre o nosso objeto de estudo. Neste contexto, as organizações necessitam de acompanhar as transformações, tornando-se mais dinâmicas e inovadoras, por forma a manterem as suas posições no mercado e encontrarem novos elementos de criação de valor. As organizações alteraram o seu funcionamento interno, realinharam os seus processos, práticas ou sistemas de forma a poderem tornar-se mais ágeis e competitivas. Nas organizações atuais, as mudanças surgem a um ritmo acelerado, podendo estas serem provenientes de natureza endógena ou de natureza exógena. A mudança enquanto passagem de um estado para o outro, traduz-se na transição de uma situação para outra diferente. O processo de mudança implica, desta forma, transformação, perturbação, interrupção e fratura. A competitividade, a globalização dos mercados e o foco na obtenção de lucros a curto prazo, conduzem as organizações a processos de reestruturação e reorganização, alterando as relações laborais tradicionais. Estas mudanças suscitam, inevitavelmente, um sentimento de incerteza nos trabalhadores relativamente ao seu emprego, às suas capacidades e às suas possibilidades de desenvolvimento e formação, fato que origina uma redução na sua confiança, na satisfação com o trabalho, na sua motivação e empenhamento. O Capital Humano, principal elemento do Capital Intelectual, constitui a mais importante fonte de vantagem competitiva de uma organização. As transformações ocorridas nas organizações conduziram à necessidade de compreender de que modo a liderança de equipas contribuía para um desempenho positivo das equipas de trabalho, e de que forma poderia funcionar enquanto agente facilitador, nos processos de adaptação e aprendizagem. A gestão de recursos humanos, em articulação com as restantes áreas funcionais aplicaram novos métodos e práticas de trabalho, por forma a rentabilizarem os seus recursos, em especial o Capital Humano, para fazer face às novas competências e exigências do inconstante mercado.

Document Type Conference object
Language Portuguese
Contributor(s) Luís, Vera; Martins, Elisete
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents