Document details

A Internacionalização das Empresas Portuguesas para Angola: o caso das empresas Projeto Detalhe, Tecla Digital e Twice

Author(s): dos Santos Pedro, Nuno Filipe

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.26/7085

Origin: Instituto Superior de Gestão

Subject(s): Internacionalização; Angola; Competitividade; Parcerias; IDE; Incentivos


Description

Portugal vive uma profunda crise económica e financeira que teve um dos seus vetores responsáveis o desequilíbrio crónico na balança comercial (saldo negativo). O frágil crescimento da última década e a persistência de elevados défices externos são consequências da falta de competitividade da economia portuguesa. A dificuldade de Portugal em se financiar no mercado obrigou a negociar o denominado resgate externo em Maio de 2011 com o Fundo Monetário Internacional (FMI), com o Banco Central Europeu (BCE) e com a Comissão Europeia (CE), a designada “troika”. Este acordo tem por objetivo melhorar o desempenho dos bens transacionáveis, ou seja, dos que estão abertos à concorrência internacional. Angola é quarto maior destino dos produtos portugueses, representado 6,6% das exportações portuguesas. Com a atual recessão económica nos mercados principais das exportações portuguesas, os empresários portugueses tendem a aproveitar as sinergias oferecidas pela língua, mercado e cultura para alavancar as suas exportações para estes mercados. Este facto vem ao encontro de Freire (2009), quando sugere que a internacionalização de uma empresa deve enquadrar-se tendo em atenção as competências e vantagens competitivas desenvolvidas no mercado de origem. O presente estudo direciona-se para as empresas portuguesas em processo de internacionalização. Através de entrevistas aos responsáveis de três empresas portuguesas, presentes no mercado angolano, pretende-se analisar, com o apoio da literatura existente, quais as principais motivações endógenas ou exógenas à empresa que incentivaram as mesmas a internacionalizarem-se para o mercado da África Subsaariana, nomeadamente Angola. Desta investigação podemos identificar alguns dos condicionamentos no processo de internacionalização. Observa-se, também, que as empresas utilizam as suas competências e capacidades (de know-how e financeiras), mitigando os clássicos os apoios públicos (subsídios). As três empresas entrevistadas foram criadas na última década do século passado. Desde logo perspetivaram a internacionalização como uma opção estratégica, considerando o mercado global como uma fonte de oportunidades e de risco. A proximidade cultural, nomeadamente o contato com antigos colegas de curso, foi uma mais-valia no processo de internacionalização para as três empresas. Finalmente, a procura de estabelecimento de parcerias estratégicas tem sido um instrumento relevante para a criação de vantagens competitivas.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Moreira de Carvalho, António Rui
Contributor(s) dos Santos Pedro, Nuno Filipe
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents