Document details

Eficiência da adubação azotada na redução do custo de produção dum cereal

Author(s): Alpendre, Pedro Frazão

Date: 2001

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10174/11225

Origin: Repositório Científico da Universidade de Évora

Subject(s): Produção vegetal; Eficiência da adubação azotada; Redução de custo de produção; Cereal; Produção vegetal e o azoto; Produção de matéria seca


Description

Este trabalho teve como objectivo estudar formas de se poder aumentar a eficiência da adubação azotada em cereais. Eficiência da adubação é nas nossas condições de ambiente mediterrânico tradicionalmente muito baixa, o que implica graves custos económicos e de poluição ambiental. Os dois ensaios realizados, um relativo a "Precedentes Culturais, Sistemas de Mobilização e Níveis de Adubação Azotada" e outro envolvendo "Níveis de Adubação Azotada e Modos de Distribuição da Adubação", decorreram num solo de Barro Vermelho (Bvc) em Beja, como forma de estudarmos se a introdução e utilização de leguminosas como precedentes para o trigo e a repartição da adubação azotada, seriam vias eficazes para aumentar a eficiência da adubação azotada. O efeito dos precedentes culturais leguminosas sobre a cultura de trigo, foi avaliado durante os anos de 1991-92 e 1995-96 de modo a poderem completar-se quatro ciclos de rotação, em duas parcelas de terreno. Paralelamente avaliaram-se, a influência de dois sistemas de mobilização de solo na disponibilização do azoto potencialmente acumulado no solo pelas leguminosas e a influência da fertilização azotada sobre a mesma disponibilização do azoto do sistema solo/fertilizante. As leguminosas utilizadas, demonstraram uma capacidade de fixação de azoto, muito variável entre si e com o ano climático, com benefícios em geral modestos sobre o azoto do solo, mas nalguns casos negativos. O balanço do azoto no solo durante o ciclo do trigo após a saída das leguminosas, esteve fortemente dependente do teor de azoto encontrado no solo à sementeira do trigo, da intensidade do sistema de mobilização utilizado para a sua instalação e do ano climático (precipitação de Inverno). A eficiência da adubação azotada no trigo dependeu do tipo de leguminosa utilizada ("fixadoras efectivas" e "não fixadoras"), do sistema de mobilização usado para a instalação da cultura e do ano climático. Em anos secos, não houve vantagem de nenhuma das alternativas estudadas por falta de resposta do trigo. Em anos húmidos, a eficiência da adubação azotada foi muito baixa. Com leguminosas "fixadoras" como precedentes do trigo e com a utilização da mobilização do solo, a redução máxima na fertilização que se conseguiu obter foi de apenas 11 kg.ha-1 de azoto, dum total de 200 kg.há-1 potencialmente acumulado no solo. Alternativamente, em sementeira directa a redução da adubação azotada atingiu os 40 kg.ha-1. A solução para um aumento de eficácia de utilização do azoto nas nossas condições de clima mediterrânico, de acordo com modelos por nós desenvolvidos, passará sempre por aumentos do teor de azoto orgânico no solo. Com a realização do ensaio de repartição da adubação azotada, decorrido durante os anos agrícolas de 1992-93 a 1995-96, pretendemos estudar em que medida se poderia atrasar o fornecimento da adubação, desde a sementeira, diminuindo o risco de perda de azoto pela precipitação de Inverno sem contudo comprometer a produção da cultura. Contudo a repartição e o atraso da adubação revelaram uma capacidade muito limitada para aumentar a recuperação do azoto aplicado, tendo a ausência da adubação de fundo limitado o potencial produtivo da cultura paralelamente à diminuição do risco de perda por lavagem. A grande vantagem da repartição será a possibilidade de ajustar a dose de azoto a aplicar, ao montante de precipitação ocorrido de Outono/Inverno.

Document Type Doctoral thesis
Language Portuguese
Contributor(s) Carvalho, Mário de
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents