Document details

Colheita de material biológico, numa mordedura, para identificação genética: comparação de duas técnicas.

Author(s): Silva, Duarte Nuno Rodrigues da

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10316/36355

Origin: Estudo Geral - Universidade de Coimbra

Subject(s): Mordedura; Perfil genético; Identificação


Description

Trabalho final do 5º ano com vista à atribuição do grau de mestre (área científica de medicina dentária forense) no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

Introdução e Objetivos: Evidências biológicas em alimentos parcialmente mordidos, deixados numa cena de crime, podem conter informação genética que permita determinar um perfil genético. O objetivo deste trabalho é estudar duas técnicas diferentes de obter ADN em géneros alimentares. Material e Métodos: 14 maçãs foram lavas com hipoclorito de sódio antes de serem mordidas por dois operadores cujo perfil genético era conhecido. Depois, as peças de fruta foram armazenadas e deixadas a secar à temperatura ambiente durante 24 horas. Cada maçã foi primeiramente dividida parcialmente na vertical em duas partes de igual tamanho. Numa das duas, o ADN foi colhido no centro e na outra foi colhido na periferia da mordedura. Ambas as colheitas foram executadas pelo método de dupla zaragatoa. A extração do ADN foi realizada através da utilização do kit PrepFiler® Expresse BTA (Applied Biosystems, 2008) de acordo com as recomendações do fabricante e a sua quantificação foi executada com o kit Quantifiler® Duo (Applied Biosystems, Foster City, CA, USA). Os resultados associados ao estudo foram inseridos num ficheiro do Microsoft Excel 2010® e analisados com o software SPSS Statistics® versão 19. Resultados e Discussão: Os valores da quantificação situaram-se entre 0,0219 ng/μL e 1,7054 ng/μL e a hipótese nula foi rejeitada (p < 0,05). A diferença entre as duas técnicas foi provada. Em pele humana, assim como em estudos prévios com alimentos, executa-se o procedimento de dupla zaragatoa no centro da mordedura, isolando o ADN apenas do interior da mordedura e os resultados, apenas de saliva, eram baixos. Esta nova condição experimental de colheita à periferia das maçãs permitiu resultados, quantitativos e qualitativos, estatisticamente superiores pela recolha de células epiteliais dos lábios e escapando à atividade enzimática da maçã. Conclusão: A técnica da periferia revela-se como a técnica de eleição, para se obter maior quantificação de ADN, na mordedura da maçã. Introduction and Aims: Biological evidences from partially eaten food, left in a crime scene, may contain genetic information of the bitter that can generate a DNA profile. The aim of this paper is to study two different methods to obtain DNA on foodstuff. Material and Methods: 14 apples were cleaned with sodium hypochlorite before being bitten by two operators whose genetic profile was known. Then, they were stored and allowed to dry at environment temperature for 24 hours. Each bitten apple had been previously partially divided vertically in to two equal size parts. In one of the two areas, DNA was collected from the inner and in the other part from the periphery of the bitemark. For both of them the double swab technique was performed. DNA extraction was executed using the PrepFilerTMBTA kit (Applied Biosystems, 2008) according to the manufacturer’s instructions and its quantification was realized with the QuantifilerTMDuo kit (Applied Biosystems, Foster City, CA, USA). The results, associated with this study were inserted in Microsoft Excel 2010TM and analyzed with SPSS StatisticsTM 19th version. Results and Discussion: Quantification values were between 0,0219 ng/μL to 1,7054 ng/μL and the null hypothesis was rejected (p < 0,05). The difference between the two methods was proved. In human skin, as well as in previous studies on foodstuff, DNA was just collected from the inner part of the bitemark using this method and extraction results, only of saliva, were lower. This new experimental condition of collecting DNA at periphery allowed, in quantity and quality, statistically better results through collection of epithelial lip cells that escaped from apple enzymatic activity. Conclusion: The periphery technique reveals itself as the technique of choice in obtaining greater quantification of DNA in the bitemark of the apple.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Contributor(s) Gonçalves, Ana Teresa de Carvalho Martins Corte-Real; Gonçalves, Francisco Manuel de Andrade Corte-Real
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents