Document details

Effect of three artificial diets on the gonadal development of the sea urchin Paracentrotus lividus (Lamarck, 1816)

Author(s): Santos, Pedro Castelo Filipe Moreira dos

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.8/2852

Origin: IC-online

Subject(s): Paracentrotus lividus; dietas; aquacultura; ciclo reprodutivo; nutrição; maturação gonadal; Domínio/Área Científica::Engenharia e Tecnologia; Domínio/Área Científica::Engenharia e Tecnologia; Domínio/Área Científica::Engenharia e Tecnologia


Description

O ouriço-do-mar Paracentrotus lividus (Lamarck, 1816) distribui-se ao longo do Mar Mediterrâneo, Mar Adriático e Costa do Atlântico Nordeste, incluindo a costa de Portugal. As gónadas vermelho-alaranjadas, de alto valor de mercado, são consideradas uma iguaria, especialmente em França, Espanha, Itália e Grécia. Nas últimas décadas, a apanha intensiva tem resultado no colapso de várias populações, sendo agravado pelas suas baixas taxas de crescimento. Logo, a aquacultura comercial desta espécie, aliada à investigação científica, são cruciais para compensar o desequilíbrio entre a procura e oferta, permitindo a recuperação dos stocks. Tem sido estudado o uso de rações artificiais para a nutrição dos ouriços-do-mar, de forma a obter gónadas de qualidade, com aceitação de mercado ao longo de todo o ano e de forma rentável. Devido aos constrangimentos ambientais e económicos relativos ao uso de farinha e óleo de peixe em rações, existe a necessidade de encontrar produtos alternativos para o P. lividus, enquanto espécie herbívora, nomeadamente produtos ou subprodutos hortícolas. Neste estudo, de forma a determinar o efeito de diferentes dietas no crescimento somático e no crescimento gonadal, cor e estado reprodutivo das gónadas do P. lividus, foram desenvolvidas três dietas, usando agar como agente aglutinante: milho e espinafre (A); milho, espinafre e macroalga Laminaria digitata (B); milho, espinafre e abóbora Cucurbita maxima (C). Os indivíduos foram inicialmente submetidos a um período de jejum de 30 dias e o ensaio de alimentação durou 90 dias, com registo diário das taxas de ingestão. As dietas tiveram boa aceitação, sendo a dieta C a mais consumida (6,21 ± 1,63 g dia-1 indivíduo-1). Os resultados foram heterogéneos em todos os parâmetros, comparando as três dietas. A dieta B foi a que mais promoveu o crescimento somático, relativamente ao diâmetro da carapaça (1,2 mm mês-1) e peso húmido total (79,9 mg ind-1 dia-1). Pelo contrário, a dieta C, e particularmente a dieta A, foram as que mais promoveram o crescimento das gónadas. Os indivíduos da dieta A apresentaram um índice gonadossomático médio final de 9,07 ± 2,39%, tendo iniciado com um índice médio estimado de 3,33 ± 0,02% após o jejum. Enquanto as dietas A e C promoveram um desenvolvimento acentuado do ciclo gametogénico (66,7% e 46,7% dos indivíduos com gâmetas maduros, respetivamente), a dieta B resultou numa progressão mais lenta do ciclo reprodutivo, mais apropriado para o consumo. A análise da cor das gónadas confirmou uma diferença significativa entre géneros e também, a eficácia da dieta C e da abóbora C. maxima como intensificadores da cor das gónadas.

Document Type Master thesis
Language English
Advisor(s) Pombo, Ana Margarida Paulino Violante; Ferreira, Susana Margarida de Freitas
Contributor(s) Santos, Pedro Castelo Filipe Moreira dos
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents