Document details

Relação do uso do smartphone e os sintomas músculo-esqueléticos em adolescentes

Author(s): Azevedo, Raquel Susana Ferreira

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.22/11050

Origin: Repositório Científico do Instituto Politécnico do Porto

Subject(s): Adolescentes; Smartphone; Sistema músculo-esqulético


Description

Atualmente, estamos perante uma sociedade de adolescentes cada vez mais dependentes das tecnologias, em particular do smartphone, e este fenómeno pode mesmo conduzir a situações limites em que é posto em causa o bem-estar físico da pessoa. O uso intensivo do smartphone pode contribuir para uma diminuição de atividade física e gerar sintomas músculo-esqueléticos (SME). Objetivo(s): Verificar a existência de relação entre o uso do smartphone e: 1) os SME; 2) a atividade física vigorosa, moderada e sedentária. Métodos: Realizou-se um estudo observacional, analítico, transversal, numa amostra de 834 adolescentes oriundos de cinco escolas da região de Viseu, Vila Real e Porto. A recolha de dados foi realizada através de questionários online através do programa Qualtrics para fazer a caracterização sociodemográfica da amostra e determinação de hábitos comportamentais relacionados com a saúde, bem como, de utilização de novas tecnologias. A sintomatologia músculo-esquelética foi avaliada através da versão Portuguesa do Questionário Nórdico de Sintomas Músculo-Esqueléticos (QNM) e a atividade física através do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). Resultados: Os adolescentes que utilizam mais tempo o smartphone referem SME na cervical (p<0,001), torácica (p=0,017), lombar (p<0,001), ombros (p<0,001), punhos/mãos (p=0,003) e joelhos (p=0,013). Os adolescentes que praticam mais tempo atividade física vigorosa (p=0,023), usam menos o smartphone, e quem tem mais tempo em atividade física sedentária (p=0,008) utiliza-o mais. Conclusão: Os adolescentes que passam mais tempo ao smartphone referem mais SME. A utilização do smartphone associa-se a um estilo de vida mais sedentário, ao contrário dos adolescentes que praticam atividade física vigorosa que lhe dão menos uso.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Santos, Paula Clara; Mesquita, Cristina; Oliveira, Rosa
Contributor(s) Azevedo, Raquel Susana Ferreira
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents