Document details

Determinantes Cross-Country das Fusões e Aquisições Internacionais e dos Investimentos Greenfields

Author(s): Rodrigues, Paula Cristina da Silva Ferreira Neto

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10216/20599

Origin: Repositório Aberto da Universidade do Porto

Subject(s): Investimento Directo Estrangeiro; Fusões e Aquisições Internacionais; Investimentos de Raiz; Determinantes; Crescimento Económico.; Foreign Direct Investment; Cross border Mergers and Acquisitions; Greenfield Investments; Determinants; Economic Growth.; CIÊNCIAS EMPRESARIAIS; Porto


Description

In the last years there were few subjects in International Management that have received so much level of attention as the FDI entry mode choice, in particular, the decision between acquiring an already existing foreign firm or establishing a new firm in a foreign country. However, the results, far from being consensual, have been supplied by firm-level studies. An interesting question, not yet explored, is the empirical evidence related to the existence of macroeconomic mode-specific determinants. Another issue which requires investigation is related to the potential effects that cross border mergers and acquisitions (M&A) and greenfield investments cause on host countries economic growth. These are the two central questions of the present study. In what concerns the first question, we extended the work by Globerman and Shapiro (2005) in order to investigate, not only the macroeconomic specific determinants of cross border M&A, but also those of greenfield investments. We adopted a panel data set of 53 countries, over the period 1996-2006. We have found evidence that allow us to conclude that, despite the existence of a group of mode-encompassing variables (such as economy s size, openness, governance and human development index) there are others that seem to be mode-specific variables. Among these, the degree of investor protection and cultural context variables seem to play an important role in the explanation of cross border M&A and greenfield investments, respectively. In addition, we did not found significant differences between developed and developing countries, with respect to entry mode-specific determinants. In the second question a new approach was introduced to study the relationship between FDI and economic growth, while distinguishing the effects of cross border M&A and the ones of greenfield investments. The evidence suggests that there is bidirectional causality between FDI / M&A and economic growth. We have also concluded that economic growth causes greenfields, but the reverse is not true. Moreover, based on the estimation of a structural growth model, the results indicate a positive relationship between greenfield investments and economic growth, in both groups of countries. Instead, cross border M&A seem to exert a negative effect on the economic growth of developing countries and insignificant on developed countries.

Ciências Empresariais

Nos últimos anos, talvez nenhum assunto na área da Gestão Internacional tenha recebido o mesmo nível de atenção como a escolha do modo de entrada de IDE, em particular, a decisão entre adquirir uma empresa estrangeira já existente ou estabelecer uma nova filial no exterior. Todavia, os resultados, longe de serem consensuais, têm sido fornecidos por estudos ao nível da empresa. Uma questão interessante, e ainda não explorada, é a evidência empírica acerca da existência de factores macroeconómicos específicos a cada modo de entrada. Uma outra problemática que carece igualmente de investigação diz respeito aos efeitos potenciais que as F&A internacionais e os investimentos de raiz (IR) exercem no crescimento económico dos países recipientes. Estas constituem as duas questões centrais deste trabalho. Ao nível da primeira questão, estendemos o trabalho de Globerman e Shapiro (2005) com vista a investigar, não só os determinantes macroeconómicos específicos das F&A internacionais, mas também os dos IR, adoptando um painel de 53 países, ao longo do período 1996-2006. Encontramos evidência que nos permite concluir que, apesar da existência de um conjunto de variáveis que são comuns a todos os modos de IDE (como a dimensão da economia, o grau de abertura ao exterior, o índice de governação e o índice de desenvolvimento humano), existem outras variáveis que parecem ser específicas do modo de entrada. Entre estas, o grau de protecção ao investidor e as variáveis associadas ao contexto cultural parecem desempenhar um papel importante na explicação das F&A internacionais e dos IR, respectivamente. Além disso, não encontramos diferenças significativas entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento, no que respeita aos determinantes específicos do modo de entrada Na segunda questão foi conduzida uma análise inovadora para estudar a relação entre o IDE e o crescimento económico, distinguindo entre os efeitos das F&A internacionais e os dos IR. A evidência sugere a existência de uma relação causal bidireccional entre o IDE / as F&A e o crescimento económico. Constatamos ainda que o crescimento económico causa os IR, mas o inverso não é verdadeiro. Adicionalmente, com base na estimação de um modelo estrutural de crescimento, os resultados indicam uma relação positiva entre o IDE de raiz e o crescimento económico, em ambos os grupos de países. Ao invés, as F&A internacionais tendem a exercer um impacto negativo no crescimento económico dos países em desenvolvimento e não significativo, no caso dos países desenvolvidos.

Document Type Doctoral thesis
Language Portuguese
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents