Document details

An International Comparison of Productivity Change in Agriculture and the Economy as a Whole Using Production Frontiers

Author(s): Moutinho, Nuno Alexandre Meneses Bastos

Date: 2011

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10216/7515

Origin: Repositório Aberto da Universidade do Porto

Subject(s): Porto


Description

Recent evidence on agricultural productivity growth contradicts common and longstanding beliefs that productivity growth in the agriculture sector is lower than in the overall economy and faster in developed than in developing countries. Such contradiction brings new interest to the issue of measuring agricultural productivity growth and of investigating the extent to which agriculture is responsible for the rising cross-country disparities of income and productivity. First, we evaluate relevant empirical studies identifying the sources of labor productivity growth and the available methods for studying efficiency and productivity. Then, we investigate the role of agriculture in economic growth by using a panel data set for 45 countries and 26 years, for agriculture and for the overall economy. We estimate parametric and semiparametric production frontier models that incorporate heterogeneity across countries. Within each framework, we first determine cross-country distributions of labor productivity, both for the overall economy and for agriculture, and we look at how those distributions have changed over time; second, we try to shed some light on the causes of those changes by investigating the extent to which they are due to catch-up, technical change and factor accumulation. We find that TFP growth was stronger for agriculture than for the economy as a whole, both for developed and developing countries. Changes in the distribution of labor productivity were mainly caused by capital deepening in the overall economy and by TFP change in agriculture. In this sector, factor accumulation was negative in the developing countries and positive in the developed countries, but the TFP growth rates were higher in the former group of countries than in the latter. Therefore, our results suggest that if disinvestment in this sector had not occurred, agriculture could have been an important engine of per capita income growth for the developing countries.

Economia

Doctoral Programme in Economics

Recentes dados sobre o crescimento da produtividade na agricultura contradizem a ideia enraizada no senso comum que o crescimento da produtividade na agricultura é inferior ao do resto da economia e mais forte nos países desenvolvidos do que naqueles em vias de desenvolvimento. Esta contradição traz novo interesse à questão de medir a taxa de crescimento da produtividade na agricultura e de analisar em que medida a agricultura é responsável pelas disparidades entre países ao nível da produtividade e do rendimento. Em primeiro lugar, é feita uma análise crítica a estudos empíricos recentes sobre as fontes do crescimento da produtividade do trabalho e sobre os métodos disponíveis para analisar eficiência e produtividade. Depois, o papel da agricultura no crescimento económico é analisado, através de dados em painel, respeitantes a 45 países e 26 anos para a agricultura e para a economia como um todo. São usados dois modelos de fronteiras de produção, um paramétrico e um outro semiparamétrico que têm em conta a heterogeneidade dos países. Em primeiro lugar, são estimadas as distribuições da produtividade do trabalho para a economia e para a agricultura e verifica-se a forma como essas distribuições evoluem com o tempo; depois, analisam-se as causas dessas mudanças, investigando-se em que medida são provocadas pelo efeito de catch-up, progresso técnico ou acumulação de factores. Os nossos resultados sugerem que as taxas de crescimento da produtividade total dos factores são mais elevadas para a agricultura do que para a economia, para países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento. As mudanças da distribuição da produtividade do trabalho são trazidas pela acumulação de capital, na economia, e pela taxa de crescimento da produtividade total dos factores, na agricultura. Neste sector e para os países em vias de desenvolvimento, a acumulação de factores é negativa e a taxa de crescimento da produtividade total dos factores é mais forte do que a observada para os países desenvolvidos. Logo, se o desinvestimento neste sector não tivesse ocorrido, a agricultura poderia ser um importante motor de crescimento económico para os países em vias de desenvolvimento...

Document Type Doctoral thesis
Language Portuguese
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents