Document details

Avaliação do desempenho neurocognitivo em adolescentes e jovens adultos com cardiopatias congénitas

Author(s): Cruz, Lígia Vânia Amorim da

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/20.500.11816/2748

Origin: Repositório CESPU

Subject(s): Cardiopatias Congénitas; Desempenho Neurocognitivo; Fenótipos Ajustamento Psicossocial; Traços de Personalidade e Morbilidade Psiquiátrica


Description

O principal objetivo da presente investigação prende-se com a avaliação do desempenho neurocognitivo em adolescentes e jovens adultos com Cardiopatias Congénitas (CC) Cianóticas e Acianóticas. Este estudo torna-se pertinente na medida em que permitirá uma caraterização ao nível neurocognitivo de adolescentes e jovens adultos com CC, identificar diferentes fenótipos relativamente ao desempenho neurocognitivo, possibilitando uma comparação entre eles, assim como identificar quais os preditores de um mau desempenho neurocognitivo. Procedimentos: A amostra é constituída por 459 participantes de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 12 e os 30 anos, distribuídos por dois grupos: o grupo de controlo que inclui 80 participantes saudáveis (35 do sexo masculino e 45 do sexo feminino), e o grupo de doentes que inclui 379 participantes com CC (208 do sexo masculino e 171 feminino), destes indivíduos, 123 com CC Cianótica e 256 com CC Acianótica, dos quais apenas 247 completaram a avaliação neuropsicológica (130 do sexo masculino e 117 do sexo feminino). Foram recolhidas informações e num único momento temporal foi aplicado um protocolo de avaliação, com instrumentos de avaliação psicológica constituído por uma Entrevista Semiestruturada, um Questionário da Personalidade (NEO-FFI), um Questionário de Qualidade de vida (WHOQL -BREV), uma Entrevista Psiquiátrica Estandardizada (SADS-L), questionários para avaliar o ajustamento psicossocial na forma de autorrelato (YSR, ASR) e relato dos cuidadores (CBCL, ABCL). E instrumentos de avaliação neuropsicológica foram incluídos a prova Memória de Dígitos (sentido direto e inverso), Código, Figura Complexa de Rey, Procura da Chave, Stroop, Trail Making Test (versão A e B) e Memória Lógica (ML). Resultados: Pacientes com CC em comparação com o grupo de controlo exibiram resultados significativamente inferiores em todas as provas neuropsicológicas aplicadas, evidenciando-se melhores resultados nas CC acianóticas analogamente às cianóticas. Parece também existir um elo de ligação entre o baixo desempenho neurocognitivo e o facto de os pacientes terem sido submetidos a intervenções cirúrgicas, apresentarem atividade física limitada, terem um percurso escolar insatisfatório, necessidade de terapia farmacológica, necessidade de cuidados intensivos e um estilo educacional protetor. As variáveis a idade, anos de escolaridade, perímetro cefálico, peso e comprimento apresentaram-se positivamente correlacionadas com os domínios cognitivos memória, velocidade de processamento, atenção, funcionamento executivo, capacidade visuoconstrutiva e funcionamento cognitivo global. Identificamos três fenótipos neurocognitivos nos pacientes com CC e verificamos que os clusters 2 e 3, clusters com maior comprometimento, têm mais pacientes cianóticos. O cluster 3 é o que apresenta idades mais baixas, menos anos de escolaridade, menores valores nos parâmetros de desenvolvimento fetal e maior número de reprovações. Verificaram-se diferenças entre as variáveis: anos de escolaridade (p=.000), perímetro (p=.006), peso (p=.017), comprimento (p=.010), nº de intervenções cirúrgicas (p=.032) e nº de reprovações (p=0.000) nos diferentes clusters. Os resultados da análise univariada foram significativos para todos os domínios cognitivos nos três clusters (p<.001). Constataram-se diferenças estatisticamente significativas no cluster 3 comparativamente aos outros clusters em relação ao YSR externalização e o ASR internalização. Foram encontrados dois preditores de um pior desempenho cognitivo em pacientes com CC, estes são o perímetro cefálico (β =,069; t = -2,465; p =.015) e ter uma CC cianótica (β =,222; t = -1,976; p =.050). Conclusões: Pacientes com CC cianótica e baixo perímetro cefálico são os principais preditores de um pior desempenho neurocognitivo. O cluster 3, onde estão incluídos os participantes mais prejudicados a nível neurocognitivo, é o que apresenta idades mais baixas, menos anos de escolaridade, valores mais baixos nos parâmetros de desenvolvimento fetal e maior número de reprovações e os que parecem apresentar um pior ajustamento psicossocial.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) AREIAS, MARIA EMÍLIA TORRES ECKENROTH GUIMARÃES
Contributor(s) Cruz, Lígia Vânia Amorim da
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents