Document details

O Impacto da Respiração Oral na Qualidade de Vida e na Oclusão

Author(s): Fernandes, Nuno Manuel Freitas

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/20.500.11816/2952

Origin: Repositório CESPU

Subject(s): Oral Breathing; Malocclusion; Quality of Life; Oral Breathers


Description

A respiração oral é um hábito extremamente frequente, particularmente na população pediátrica, e é uma condição bastante complicada uma vez ter um vasto leque de etiologias. Acredita-se que ao longo do tempo ela possa influenciar o padrão de desenvolvimento das estruturas craniofaciais, levando a alterações importantes da oclusão dentária. Também terá impacto negativo na postura corporal, levando a adaptações prejudiciais, no comportamento e no estado psicológico do dia-a-dia. Objetivos: Rever os estudos existentes enfocando a respiração oral, o seu impacto na oclusão na qualidade de vida do paciente desde a sua infância, determinar de que modo as consequências da respiração alterada não só afetam o indivíduo tanto a nível oral, mas também o corpo como um todo, e compreender de que maneira estas alterações podem afetar a qualidade de vida. Material e Métodos: Revisão sistemática da literatura através de bases de dados online. Primeiramente foi realizada uma busca das palavras-chave no site da PubMed e EbsCohost. Na segunda etapa, os artigos foram selecionados com base nos critérios de inclusão: adequação ao tema pesquisado, estar disponível em Português, Inglês ou Espanhol. Todos os artigos pré-selecionados passaram por uma análise de seus títulos e resumos e posteriormente foram lidos na integra para verificação da adequação ao tema. Resultados: Os fatores etiológicos mais importantes da respiração oral incluem a obstrução mecânica do nariz, da faringe ou pelo próprio hábito. As alterações oclusais mais frequentemente observadas no respirador oral são a mordida cruzada posterior, palato ogival, retrusão e menor tamanho da mandíbula, altura facial anterior aumentada, mordida aberta anterior e menor overbite, e classe II divisão I de Angle. Quanto à qualidade de vida é praticamente consensual o impacto da respiração oral sobre esta, relata-se problemas nasais, posturais e na performance escolar, que vão afetar o comportamento da criança ao transtorna-la. Conclusões: O diagnóstico e a intervenção precoce das alterações respiratórias podem evitar transtornos futuros para o complexo craniofacial e qualidade de vida. Deve avaliar-se a frequência, duração e a intensidade do hábito o mais cedo possível, e obter uma abordagem multidisciplinar minuciosa.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) PINTO, RUI MANUEL SIMÕES
Contributor(s) Fernandes, Nuno Manuel Freitas
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents