Document details

Estudo sobre o comportamento interativo de mães e de educadoras (com os seus filhos ou com outras crianças) numa tarefa colaborativa com a criança

Author(s): Farinha, Sofia Serra

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.21/7760

Origin: Repositório Científico do Instituto Politécnico de Lisboa

Subject(s): Parentalidade; Educação de Infância; Interação adulto-criança; Comportamento interativo; Parenthood; Childhood education; Interaction child-adult; Interactive behavior


Description

A investigação aponta claras diferenças entre o comportamentos dos Pais e dos Educadores tanto em observações experimentais como em observações naturalistas. Colocamos a seguinte questão: Será que os Educadores com os seus filhos atuam predominantemente como a generalidade dos Pais (espontaneamente) ou como os Educadores (com intencionalidade educativa)? O presente estudo procurou comparar o comportamento interativo das Mães, das Educadoras e das Mães-educadoras. Neste estudo, Mães e Educadoras são observadas, na mesma condição quasi-experimental, como parceiras numa atividade lúdica de construção com a criança. Para o efeito, foi pedido a 20 díades Mãe-filho(a), 21 díades Educadora-criança e 20 díades Mãe educadora-filho(a) que realizassem, em 20 minutos, um produto à sua escolha com os materiais e ferramentas disponibilizadas. As crianças tinham entre 3 e 5 anos e não apresentavam problemas de desenvolvimento identificados. Pretendia-se nos três grupos de estudo: 1) comparar a qualidade interativa das Mães, Educadoras e Mães-educadoras quanto à empatia, atenção, reciprocidade, cooperação, elaboração/fantasia e desafio proposto; 2) descrever e comparar a autoria e os produtos realizados pelas díades, bem como as escolhas de materiais e ferramentas; 3) relacionar os dados obtidos com as variáveis demográficas. Os resultados indicam que as Educadoras dão em média respostas mais adequadas do que as restantes participantes e encontram-se poucas diferenças entre as Mães e Mães-educadoras. A qualidade da interação é melhor nas díades em que a autoria é da criança e esta é menos prevalente nas díades Mãe-filho(a) ou Mãe educadora-filho(a). Em suma, as Educadoras com os seus filhos dão menos oportunidades de exploração e de realização do que as Educadoras com crianças da sua sala. Adicionalmente, as meninas receberam, em média, respostas mais sensíveis e “pedagogicamente” mais adequadas. A idade da criança e do adulto afetou os resultados.

Abstract The research highlights clear differences between the behavior of Parents and childhood Educators both in experimental and naturalistic observations. The following question was raised: Do childhood educators act with their children predominantly as the generality of parents (spontaneously) or as educators (with educational intention)? The present study seeks to compare the interactive behavior of Mothers, childhood Educators, and Mothers-educators. In this study, observed mothers and educators, in the same quasi-experimental conditions, as partners in a play construction activity with the child. For that effect, 20 dyads mother-child, 21 dyads educator-child, and 20 dyads educator-offspring were asked to create, in 20 minutes, a product from their choice with the available materials and tools. The children were 3 to 5 years old and did not present identified development problems. In the three groups, the intention was: 1) to compare the interactive quality of Mothers, Mothers-educators and Educators regarding empathy, attention, reciprocity, cooperation, elaboration/fantasy, proposed challenge; 2) to describe and to compare the created products made by the dyads as well as the choices of materials and tools; 3) to relate obtained data with demographical variables. The results indicate that Educators give, in average, more appropriate answers than other participants and few differences can be found between Mothers and Mother-educators. The interaction’s quality is better in the dyads where the child is the product’s author, and such is less prevailing in dyads Mother or Educator with their children. In sum, Educators give fewer exploration and performance opportunities to their own children than Educators with children from the classroom. Additionally, girls received, in average, more sensitive and “pedagogically” adequate answers. The age of children and adults affected the results.

Dissertação apresentada na Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção do grau de mestre em Ciências da Educação Especialidade Intervenção Precoce

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Fuertes, Marina
Contributor(s) Farinha, Sofia Serra
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents