Document details

Caraterização dos padrões de jogo ofensivos após recuperação de posse bola a partir de desarme ou interceção: análise comparativa da equipa principal e equipa B do Sporting Club de Portugal

Author(s): Gomes, Paulo Silva

Date: 2016

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.15/1606

Origin: Repositório Científico do Instituto Politécnico de Santarém

Subject(s): futebol; observação; processo ofensivo; método de jogo ofensivo; football; observation; offensive process; offensive pattern


Description

O jogo de futebol, e simultaneamente o seu processo ofensivo, tem sido, nos últimos anos, alvo de diversos trabalhos de investigação. Tendo como objetivo a sua análise e caracterização, o especial interesse por parte dos investigadores tem estado focado predominantemente no processo ofensivo no seu todo, desde a recuperação de posse de bola, o desenvolvimento do processo em si e a sua finalização. O presente estudo teve como principal objetivo a caraterização do processo ofensivo da equipa principal e equipa B do Sporting Clube de Portugal após recuperação de posse de bola por desarme ou interceção. Foram registadas as sequências ofensivas de 16 jogos (8 por equipa), da equipa principal e da sua equipa B, da época 2014/15, na condição de visitado, com recurso ao software Videobserver (Afra, 2013). As sequências ofensivas foram observadas e registadas a partir da recuperação de posse de bola de forma dinâmica, ou seja, através de desarme ou interceção. Para a análise estatística descritiva e sequencial foi utilizado o software SDIS GSEQ 5.1 (Bakeman & Quera, 1996). Os resultados permitiram concluir que i) as equipas observadas recuperaram a posse de bola maioritariamente no setor médio defensivo e numa relação de igualdade ou superioridade relativa; ii) as equipas observadas, desenvolvem o processo ofensivo de forma semelhante, recorrendo ao passe curto ou médio, para a frente, ou diagonal frente e rasteiro como comportamento mais vezes verificado após a recuperação de posse de bola; iii) O método de jogo ofensivo mais utilizado pelas equipas observadas é o ataque rápido. A equipa principal do SCP, ao contrário da equipa B, não é influenciada pela forma como o adversário reage à perda de posse de bola para optar pelo seu método de jogo ofensivo; iv) no caso da equipa principal, o método de jogo ofensivo que potencia mais situações de finalização com sucesso é o ataque rápido, enquanto na equipa B é o contra-ataque; v) ambas as equipas optam pelo método de jogo ofensivo contra-ataque, quando a recuperação de posse de bola acontece no setor defensivo e setor médio defensivo, sendo substituído pelo ataque rápido nos setores mais adiantados.

The football game and while his offensive process in recent years has been the subject of several research projects aiming to the analyze and characterize, being the offensive process as a whole, since possession of recovery, development of offensive process and completion of the subjects that arouse more interest in researchers. The aim of our study is the characterization of offensive process the first team and B team of Sporting Clube de Portugal after the ball recovery by tackle or interception. Offensive sequences of 16 games (8 per team) were recorded in the visited condition of the main team and team B of Sporting Clube de Portugal the season 2014/15 using the software Videobserver (Afra, 2013). Offensive sequences were observed and recorded from the possession of recovery dynamically, through tackle or interception. For descriptive statistical analysis and sequence analyses was used SDIS GSEQ 5.1 software (Bakeman & Quera, 1996). The results of our study indicate that i) the observed teams recovered mostly the ball in the defensive and defensive midfielder sector and in a relationship of equality or relative superiority; ii) the teams observed, the offensive process develop in a similar way, using the short or medium pass, forward or diagonally forward and shallow as more often checked behavior after the ball recovery; iii) The offensive play method used by most teams is observed the fast attack. The first team of the SCP, unlike the B team is not influenced by how the opponent reacts to loss of possession to choose their method of attacking play; iv) in the case of the first team, the offensive play method that enhances more successful completion of situations is the fast attack, while the B team is the counterattack; v) both teams choose for the offensive play method counterattack when the ball recovery happens in the defensive sector and defensive midfielder sector, being replaced by the attack in the earlier sections.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Loureiro, Nuno
Contributor(s) Gomes, Paulo Silva
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents