Document details

Envelhecimento e fragilidade : Um estudo em Centro de Dia

Author(s): Barbosa, Teresa Margarida Leitão

Date: 2017

Persistent ID: http://hdl.handle.net/20.500.11960/1901

Origin: Repositório Científico IPVC

Subject(s): Gerontologia social; Avaliação gerontológica multidimensional; Fragilidade; Centro de Dia; Prática gerontológica; Social gerontology; Multidimensional gerontological evaluation; Fragility; Day care center; Gerontological practice


Description

Contexto e objetivos do estudo. O envelhecimento da população é uma realidade incontornável na sociedade ocidental do séc. XXI, representando uma das mudanças mais significativas na história recente da humanidade (Dias & Rodrigues, 2012). De acordo com Bastos, Faria e Lamela (2012), o problema atual é perceber que semelhanças e diferenças existem entre os idosos (variabilidade intra e interpessoal) e como contribuir para o bem-estar desses adultos mais velhos. Neste sentido, para Paúl (2005) é importante não só estudar o indivíduo, mas também as políticas sociais e o planeamento dos serviços para idosos. Com as políticas sociais surgem várias respostas sociais de retaguarda/proteção das pessoas mais velhas que visam a integração das pessoas idosa na comunidade e a prevenção da fragilidade. De acordo com a Carta Social (2016), existem sete tipologias de respostas sociais de apoio à pessoa idosa, incluído a resposta social de centro de dia. Dada a sua longa existência, a resposta social de centro de dia tem vindo a evoluir, adaptando-se às realidades, particularmente no que se refere à sua conceção e aos serviços prestados, constituindo assim, em muitos casos um polo dinamizador e ponto de partida para a prestação e desenvolvimento de atividades na comunidade. Considerando a complexidade que caracteriza o processo de envelhecimento, e sabendo que, com o passar do tempo vão-se observando maiores diferenças individuais nas pessoas idosas (Bergman, et al., 2007, como citado em Duarte, 2015), a fragilidade integra um dos focos de atenção premente por parte dos investigadores no domínio da Gerontologia. O conceito de fragilidade assume uma importância crescente face ao envelhecimento populacional e à preocupação em prevenir, retardar ou reverter situações que resultem em incapacidade e perda de autonomia das pessoas mais velhas. Neste sentido torna-se pertinente perceber linhas e programas de intervenção implementados junto das pessoas idosas frágeis no sentido de adiar/evitar a fragilidade. Face ao exposto, estabelece-se como objetivos do presente estudo: (1) caraterizar em termos multidimensionais os clientes de um centro de dia; (2) explorar as potencialidades no centro de dia no âmbito da intervenção na fragilidade. Método. Para concretizar os objetivos propostos foi selecionado um centro de dia, no qual se procedeu à avaliação gerontológica multidimensional dos seus clientes. A avaliação dos participantes foi realizada no centro de dia com recurso a um protocolo de avaliação multidimensional que integrou uma ficha sociodemográfica, Índice de Lawton (Lawton & Brody, 1969; versão portuguesa Sequeira, 2007); (2) Índice de Barthel (Mahoney & Barthel, 1965, Wade & Colin, 1988; adaptado por Sequeira, 2007); (3) Mini Mental State Examination (MMSE; Folstein, Folstein & McHugh, 1975; versão portuguesa Morgado, Rocha, Maruta, Guerreiro, & Martins, 2009; (4) Escala de Rede Social de Lubben-6 (Lubben, 1988; Ribeiro, Teixeira, Duarte, Azevedo, Araújo, Barbosa &Paúl, 2012); (5) Escala de Depressão Geriátrica (Yesavage, Brink, Rose, Lum, Huang, Adey & Leirer, 1983; Barreto, Leuschner, Santos & Sobral, 2003); (6) Escala de Satisfação com a vida (Diener, 1985, Neto, Barros & Barros, 1990); (7) Inventário Geriátrico de Ansiedade (Pachana, Byrne, Siddle, Koloski, Harley & Arnold, 2007; Ribeiro, Paúl, Simões & Firmino, 2011) e (8) Indicador de Fragilidade de Groningen (IFG) (Schuurmans et al., 2004; versão portuguesa de Duarte & Paúl, 2013). Resultados. Fazem parte deste estudo 19 idosos, maioritariamente do sexo feminino (68.4%), com idade superior a 80 anos (52.6%). Os participantes são maioritariamente viúvos (68.4%), integrando agregados familiares constituídos pela família nuclear (42.1%, n = 8) ou alargada (42.1%, n = 8), apenas 15.8% (n = 3) reside sozinho/a. Todos os participantes estão reformados, na vida ativa desempenharam profissões maioritariamente enquadradas no sector primário (57.9%, n = 11). Em relação à capacidade funcional, verifica-se que a maior parte é independente nas atividades básicas da vida diária (63.2%) e severamente dependente nas atividades instrumentais da vida diária (52.6%). Relativamente ao funcionamento cognitivo, observa-se que a maioria dos participantes (73,4%) não apresenta défice cognitivo. No que diz respeito aos aspetos socio emocionais, a maioria (68.4%,) não apresenta risco de isolamento social, nem sintomatologia ansiosa (52.6%). No entanto, a maioria apresenta sintomatologia depressiva e é frágil (63.2% respetivamente.). Relativamente às relações entre variáveis destacam-se que a maior fragilidade está associada a uma maior dependência nas atividades básicas (r = -.61, p < .01) e instrumentais (r = .63, p < .01) da vida diária, a um pior funcionamento cognitivo global (r = -.80, p < .01). Implicações do estudo. A evidência reunida poderá ser tomada como ponto de partida para o desenho de intervenções que permitam otimizar as potencialidades no centro de dia no âmbito da intervenção na fragilidade.

Context and aims of the study. The population aging is an unavoidable reality in the 21st century western society, representing one of the most significant changes in the recent history of humanity (Dias & Rodrigues, 2012). According to Bastos, Faria and Lamela (2012), the current problem is to understand similarities and differences among elderly people (intra and interpersonal variability) and how to contribute to the well-being of these older adults. In this sense, Paúl (2005) argues that it is important to study not only the individual, but also the social policies and service planning for old people. Along with social policies, there emerge several social responses for old people, aimed at integrating the minto the community and preventing fragility. According to the “Carta Social” (2016), there are seven typologies of social responses for elderly people, including the day care center. Given its long existence, the day care center social response has been evolving, adapting to the realities, particularly with regard to its conception and the services provided, thus constituting, in many cases, a invigorating center and starting point for the provision and development of activities in the community. Considering the complexity of the aging process, and knowing that, over time, greater individual differences are observed in older people (Bergman, et al., 2007, cit. in Duarte, 2015) the fragility integrates one of the most relevant attention focus of Gerontology researchers. The concept of fragility has a growing importance in face of population aging and the concern to prevent, delay or reverse situations that result in incapacity and loss of autonomy in older people. In this sense, it is pertinent to understand intervention lines and programs implemented with frail elderly people in order to delay / avoid fragility. In view of the above, the objectives of this study are: (1) to characterize, in multidimensional terms, the clients of the day care center; (2) to explore the potential of the day care center in the context of fragility intervention. Method. In order to achieve the aimed goals, a day care center was selected, in which a multidimensional gerontological evaluation of customers was carried out. The evaluation of the participants was fulfilled in the day care center using a multidimensional gerontological evaluation protocol that included a sociodemographic assessment, as well as (1) Lawton Index (Lawton & Brody, 1969; Portuguese version Sequeira, 2007); (2) Barthel Index (Mahoney & Barthel, 1965, Wade & Colin, 1988; adapted by Sequeira, 2007); (3) Mini Mental StateExamination (MMSE, Folstein, Folstein & McHugh, 1975); (4) Social Network Scale of Lubben-6 (Lubben, 1988; Ribeiro, Teixeira, Duarte, Azevedo, Araújo, Barbosa & Paúl, 2012); (5) Geriatric Depression Scale (Yesavage, Brink, Rose, Lum, Huang, Adey&Leirer, 1983; Barreto, Leuschner, Santos & Sobral, 2003); (6) Life Satisfaction Scale (Diener, 1985, Neto, Barros & Barros, 1990); (7) Geriatric Anxiety Inventory (Pachana, Byrne, Siddle, Koloski, Harley & Arnold, 2007; Ribeiro, Paúl, Simões &Fimino, 2011) and (8) Groningen Fragility Indicator (IFG) (Schuurmans et al., 2004; adapted by Duarte & Paúl, 2013). Results. This study includes 19 elderly people, mostly female (68.4%), aged 80 years old or more (52.6%). Participants are mostly widowers (68.4%), integrating households made up of the nuclear (42.1%, n = 8) or extended family (42.1%, n = 8), and only 15.8% (n = 3) reside alone. All participants are retired; in their active life, they had mostly primary sector occupations (57.9%, n = 11). In relation to functional capacity, most participants are independent on the basic activities of daily living (63.2%), and severely dependent on the instrumental activities of daily life (52.6%). Regarding cognitive functioning, the majority of the participants (73.4%) do not present cognitive deficits. With regard to the social-emotional aspects, the majority (68.4%) do not present risk of social isolation nor anxious symptomatology (52.6%). However, the majority of them have depressive symptoms and are fragile (63.2% respectively). Regarding the relationships among variables, it is worth noting that the greater fragility is associated with a greater dependence on the basic (r = -61, p <.01) and instrumental (r = .63, p <.01) activities of daily living, to a worse overall cognitive functioning (r = -.80, p <.01). Implications of the study. The evidence gathered can be taken as a starting point for the design of interventions that allow to optimize the potential of the day care center within the context of fragility intervention.

Dissertação de Mestrado em Gerontologia Social apresentada na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Faria, Carla Maria Gomes Marques de
Contributor(s) Barbosa, Teresa Margarida Leitão
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents

No related documents