Document details

A importância das universidades séniores no prolongamento de um sentido de participação e envolvimento social: um estudo de caso focado nas experiências sociais dos alunos da universidade sénior de Mafra, distrito de Lisboa/Portugal

Author(s): Silva, Katia Cristina Leal da

Date: 2013

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10071/7782

Origin: Repositório do ISCTE-IUL

Subject(s): Envelhecimento; Envelhecimento ativo; Universidades séniores; Ageing; Active ageing; Senior universities


Description

Com a intensificação do envelhecimento e o aumento exponencial da proporção de pessoas com 65 ou mais anos na sociedade portuguesa, as preocupações com sua qualidade de vida têm sido alvo de maior atenção e escrutínio público mediático. Neste trabalho desenvolve-se uma pesquisa que associa o envelhecimento, inevitavelmente, a experiências negativas, de doença, pessoas incapazes e infelizes. No contraponto a estas imagens, defende-se aqui que a “qualidade de vida”, ou seja, ter saúde física e mental, uma boa integração familiar e social, com participação ativa nas decisões familiares e públicas, é também um ensejo das pessoas com 65 ou mais anos. Assim como ter acesso aos bens culturais e de consumo, boa alimentação e condições de mobilidade e habitação de qualidade. Nesta ótica, a presente pesquisa, analisa a qualidade de vida das pessoas com 65 ou mais anos, enfatizando diversos vetores de “natureza social” que a configuram, entre os quais os laços familiares, as sociabilidades e as oportunidades de participação social têm particular relevância. No plano empírico, focaliza-se o olhar no exemplo dessas actividades nas universidades séniores e em particular a universidade sénior de Mafra enquanto iniciativa que preconiza uma política social, promotor do envelhecimento ativo e da inclusão social de pessoas que permanecem orientadas para a vida depois dos 65 anos, este o objetivo central da pesquisa.

The accelerating ageing and exponential growth of the share of over 65s in the Portuguese society leads to a rising concern with the quality of life of this age group that is also shared by the media. Ageing is commonly associated to a negative situation, including disease, reduced mobility and unhappiness. Contrasting with this view, it is arguable that over 65s may enjoy “quality of life”, including physical and mental health, good family and social integration and an active engagement in family and public decisions. Moreover, they may access to consumption and cultural goods, appropriate diets and quality accommodation and mobility. This study is focused on the social determinants of older people’s quality of life, namely family links, social relations and opportunities for social participation. The empirical observation is based on the role played by the Mafra senior university, as an example of the wider activity of senior universities. This university provides a social policy of active ageing and social inclusion for over 65s, becoming the central objective of this research.

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Advisor(s) Mauritti, Maria do Rosário Múrias Bessone
Contributor(s) Silva, Katia Cristina Leal da
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo