Document details

A relação entre o isolamento social e o sentimento de solidão em jovens adolescentes

Author(s): Ferreira, Débora Sousa Simões

Date: 2012

Persistent ID: http://hdl.handle.net/10400.12/2281

Origin: Repositório do ISPA - Instituto Universitário

Subject(s): Retraimento social; Solidão; Adolescência; Social withdrawal; Loneliness; Adolescence


Description

Estudos realizados no âmbito das relações de pares realçam a grande importância das mesmas para um desenvolvimento saudável, principalmente na fase da adolescência. Como tal o isolamento social torna-se um problema com redobrado interesse no período da adolescência. São vários os estudos que associam o retraimento social de crianças e adolescentes a consequências ligadas a perturbações internalizadas, como por exemplo, a solidão. O presente estudo teve como objectivo verificar os sentimentos de solidão que os adolescentes retraídos e agressivos expressam. Também nos interessou verificar se existiam e como se manifestavam as diferenças de género nesse sentimento de solidão quer para adolescentes isolados retraídos, quer para os isolados agressivos. Participaram neste estudo 900 jovens adolescentes (446 do sexo feminino), com idades compreendidas entre os 12 e 15 anos, provenientes de duas escolas da região da grande Lisboa. De modo a concretizar o objectivo, os instrumentos de recolha de dados utilizados foram o ECP (Extended Class Play) e RPQ (Relational Provision Loneliness Questionnaire). Os resultados evidenciaram níveis de maior Integração de Pares nos adolescentes Isolados Retraídos, relativamente ao Grupo de Controle. Ao nível da Intimidade de Pares verificou-se que os Isolados Retraídos consideram ter níveis significativamente inferiores em relação ao Grupo de Controle. Relativamente às diferenças de género verificou-se que as raparigas se consideram significativamente mais íntimas com os seus pares do que os rapazes. ------- ABSTRACT ------- Studies on peers relationships highlight the importance of these for a healthy development, especially in adolescence. As such social isolation becomes a problem with renewed interest during adolescence. There are several studies linking social withdrawal and internalizing problems, such as loneliness. The present study aimed to verify the feelings of loneliness that withdrawn and aggressive adolescents express. We were also interested in examining if there is and how they manifest gender differences in feelings of loneliness for isolated/aggressive and isolated/withdrawn adolescents. 900 adolescents participated in this study (446 females), aged between 12 and 15 years from two schools in Greater Lisbon. To achieve the goal we set ourselves, we applied two questionnaires: the ECP (Extended Class Play) and RPQ (Relational Provision Loneliness Questionnaire). The results showed higher levels of peer integration isolated/withdrawn relative to the Control Group. At the level of peer intimacy we found that the isolated/withdrawn consider having significantly lower levels when compared to the Control Group. For gender differences we found that girls consider themselves significantly more intimate with their peers than boys.

Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica

Document Type Master thesis
Language Portuguese
Contributor(s) Ferreira, Débora Sousa Simões
facebook logo  linkedin logo  twitter logo 
mendeley logo

Related documents